Sérgio Conceição: "Marega? Ficámos todos sem saber o que fazer"

O treinador do FC Porto respondeu a Peter Bosz, seu homólogo do Bayer Leverkusen, que garantiu que a sua equipa teria abandonado o campo se um jogador seu fosse alvo de insultos racistas.

Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, respondeu esta quarta-feira às declarações de Peter Bosz, técnico do Bayer Leverkusen, que horas antes havia garantido que se um jogador seu fosse alvo de insultos racistas, como foi o caso de Marega em Guimarães, "toda a equipa abandonaria o campo".

"Pior é não haver consenso e união na crítica ao racismo. Já ouvi muitas pessoas a dar lições de moral, mas aqui ninguém dá lições", começou por dizer Sérgio Conceição. "Nós temos um balneário muito forte, unido e não interessa a nacionalidade, a cor da pele, a cor do cabelo... somos uma família. Quantos jogadores e treinadores sabem dos regulamentos? A situação que vivemos foi única em Portugal e naquele momento ficámos todos sem saber o que fazer", admitiu o técnico portistas, revelando que "a preocupação era acalmar e estar com Marega". E a rematar este assunto disse: "Já fizemos um comunicado sobre isso, o presidente já falou e não é preciso falar mais sobre um tema que me enoja."

Sobre o jogo desta quinta-feira, em Leverkusen, para os 16 avos de final da Liga Europa, Sérgio Conceição elogiou o Bayer, que considera ser "uma equipa fortíssima, com muita qualidade, de um dos três campeonatos mais fortes e competitivos do mundo".

"O Bayer Leverkusen é uma equipa muito difícil de defrontar, tem características muito interessantes e, se não estivermos no nosso melhor em relação, teremos surpresas. É certo que teremos dificuldades, mas eles também vão ter", frisou o treinador do FC Porto, acrescentando que Danilo Pereira "está apto a jogar", embora não tenha revelado se será titular esta quinta-feira na Alemanha, às 20.00 horas.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG