Sarri sobre Ronaldo: "Nos anos 90 os diletantes também reagiam mal às substituições"

Treinador da Juventus colocou um ponto final no caso das substituições mal digeridas pelo internacional português e admite que o avançado não vai defrontar a Atalanta neste sábado

Maurizio Sarri colocou um ponto final no caso das substituições mal digeridas por Cristiano Ronaldo, recuando ao período dourado do futebol italiano, a década de 1990. "Não são precisos esclarecimentos. Eu já cá andava nos anos 90 e, entre os diletantes de então, as reações dos que eram substituídos eram as mesmas. Se fosse esclarecer a situação, passava a vida a fazer isso. Isto não é um problema", vincou o treinador da Juventus, em conferência de imprensa.

O técnico italiano voltou a frisar que o internacional português não está a 100 por cento e que por isso vai poupá-lo no jogo deste sábado com a Atalanta, para o campeonato italiano, com o intuito de o ter na melhor forma possível no encontro de terça-feira com o Atlético Madrid em Turim, a contar para a 5.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões.

"O problema é que no primeiro jogo com Portugal [com a Lituânia] ele já se sentia melhor, mas no segundo jogo [com o Luxemburgo] voltou a ter os mesmos problemas que tivera connosco. Portanto, estamos a tentar curar esta maleita que o está a condicionar, até mentalmente, fazendo-o treinar na mesma. O objetivo, agora, é pô-lo operacional para o jogo com o Atlético de Madrid, para a Liga dos Campeões. Está a fazer um programa à parte, mas é quase certo que não jogará amanhã [sábado]. É quase certo, 99%, que não jogará", afirmou Sarri.

Recorde-se que a 10 de novembro Maurizio Sarri decidiu substituir Cristiano Ronaldo logo aos 55 minutos no Juventus-AC Milan e o internacional português terá deixado o Allianz Stadium antes do final do encontro. CR7 não pareceu muito feliz no momento da substituição e, após dirigir algumas palavras à equipa técnica, seguiu diretamente para o balneário, sem passar pelo banco de suplentes. Essa foi a segunda substituição consecutiva de Ronaldo, que a meio da semana anterior também já tinha sido rendido durante a segunda parte na visita ao Lokomotiv, em Moscovo, para a Liga dos Campeões.

Após o encontro, o treinador italiano justificou a substituição com um problema físico de Ronaldo e até lhe agradeceu. "Tenho de agradecer a Ronaldo, porque ele fez um sacrifício para estar aqui esta noite numa situação difícil. Ele fez tudo o que era possível para jogar, mas vi que ele não estava bem e tinha de sair", afirmou Sarri, o primeiro a substituir duas vezes consecutivas o capitão da seleção nacional desde Zinédine Zidane no Real Madrid em maio de 2016.

Porém, choveram críticas à atitude de Ronaldo, entre as quais do histórico treinador italiano Fabio Capello. "Ele não dribla um adversário há três anos, é a verdade. Dybala e Douglas Costa fazem isso. Vão ver. Lembrei-me do Ronaldo de Espanha, mas esse ficou lá. Na área, ele é um campeão. Não foi bonito o que Ronaldo fez. É preciso ser um campeão até mesmo quando é substituído", afirmou.

O inglês Gary Lineker também não perdeu a oportunidade de fazer um comentário através da sua conta no twitter. "Sarri substitui Ronaldo pela segunda vez e ele passa pelo treinador e segue diretamente para o túnel. Não vai correr bem, suspeito. Mas tenho de dizer, Sarri é um gajo com tomates", escreveu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG