Samuel Caldeira vence prólogo e é o primeiro camisola amarela

O ciclista da W52-FC Porto bateu por centésimos de segundo o suíço Gian Friesecke e o colega de equipa Gustavo Veloso.

O português Samuel Caldeira (W52-FC Porto) venceu esta quarta-feira o prólogo de Viseu, que abriu a 81.ª Volta a Portugal em bicicleta, por ligeiros centésimos e depois de esperar duas horas viu confirmada a liderança da geral individual.

Caldeira gastou 7.28 minutos para cumprir o percurso de seis quilómetros, o mesmo tempo, mas vantagem de centésimos de segundos, do suíço Gian Friesecke (SRA) e do espanhol Gustavo Veloso (W52-FC Porto), segundo e terceiro classificado, respetivamente.

Aos 33 anos, o ciclista dos 'dragões' conseguiu em Viseu um segundo triunfo na 'Portuguesa', depois de em 2017 vencer ao 'sprint' a chegada a Castelo Branco da segunda etapa, e a primeira liderança da geral da corrida.

O 'sprinter' confirmou o bom momento de forma, depois de já no Troféu Joaquim Agostinho ter feito um bom prólogo, acabando no segundo lugar, atrás do companheiro de equipa Gustavo Veloso, hoje no último posto do pódio.

Depois de partir às 15:31, o 18.º a sair para a estrada entre 132 corredores, gastou 7.28 minutos num circuito que começou e terminou na Avenida da Europa e atravessou o centro histórico viseense.

Depois, acabou por esperar quase duas horas para ver confirmada a vitória, ainda que Gian Friesecke, uma hora depois, tenha falhado o melhor tempo por oito centésimas.

O vencedor de 2014 e 2015 Gustavo Veloso, entrada de última hora após o compatriota Raúl Alarcón, campeão em 2017 e 2018, ficar lesionado, foi o último a partir, pelas 17:25, e quase bateu o colega de equipa.

Veloso ficou à porta da vitória, à semelhança do último prólogo em Viseu, em que foi segundo, na abertura da derradeira edição que venceu.

António Carvalho (W52-FC Porto) foi quinto classificado, e o quarto ciclista 'azul e branco' no 'top 10' foi Daniel Mestre, a fechar os primeiros lugares.

Mikel Aristi (Euskadi-Murias) foi sexto, o suíço Cyrille Thièry (SRA) foi sétimo e João Matias (Vito-Feirense) foi nono, numa composição que se mantém na geral individual.

O prólogo serviu também para colocar as primeiras diferenças entre os favoritos, com o francês Thibault Guernalec (Arkéa Samsic) quarto, a assumir a liderança da juventude.

Joni Brandão (Efapel), segundo na geral final em 2018, foi oitavo, a sete segundos, enquanto os 'dragões' João Rodrigues, a 09, e Edgar Pinto, a 13, ficaram fora do 'top 10'.

O espanhol Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano), terceiro nas últimas duas edições, acabou a 10 segundos, o mesmo tempo do 'veterano' espanhol Óscar Sevilla (Medellín), enquanto o vencedor de 2013 Alejandro Marque (Sporting-Tavira) cedeu 11.

Entre os candidatos à vitória final, o exercício de Tiago Machado (Sporting-Tavira) foi o mais prejudicial, com o luso a perder 26 segundos.

Na quinta-feira, Caldeira defende a amarela na primeira etapa, entre Miranda do Corvo e Leiria, ao longo de 174,7 quilómetros, com uma contagem de montanha de primeira categoria logo aos 38 quilómetros.

Após a Serra da Lousã, há mais três contagens, uma de segunda e duas de quarta categoria, até à meta em Leiria, numa chegada que poderá ser disputada ao 'sprint'.

Classificação Viseu-Viseu (6 km)

1.º Samuel Caldeira (W52-FC Porto), 7:28.139 m

2.º Gian Friesecke (Swiss Racing Academy), 7:28.227

3.º Gustavo Veloso (W52-FC Porto), 7:28.329

4.º Thibaut Guernelec (Arkéa Samsic), 7:29.815

5.º António Carvalho (W52-FC Porto), 7:32.977

6.º Mikel Aristi (Euskadi-Murias), 7:34.852

7.º Cyrille Thierry (Swiss Racing Academy), 7:35.081

8.º Jóni Brandão (Efapel), 7:35.163

9.º João Matias (Vito-Feirense), 7:36.333

10.º Daniel Mestre (W52-FC Porto), 7:36.335

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG