Rui Vitória: "Não há cá questões de desgaste físico"

Treinador benfiquista lançou esta sexta-feira em conferência de imprensa o duelo com o Boavista, agendado para as 19.00 deste sábado no Estádio do Bessa

"Não há cá questões de desgaste físico", afirmou Rui Vitória esta sexta-feira em conferência de imprensa, desvalorizado um eventual cansaço dos jogadores benfiquistas devido ao denso calendário de jogos durante o mês de agosto, na véspera da visita ao Estádio do Bessa. "Já sabíamos que ia ser assim. Não abordei desgaste físico, pode haver mais desgaste mental do que físico. Jogámos há três dias num estádio com um ambiente em que qualquer estádio em Portugal tem um ambiente a brincar. Já defrontámos adversários poderosos e fortes e que nos obrigam a estar no limite do foco. Outra visão é que há menos tempo de preparação. Prefiro jogar do que treinar. Mas é assim, havemos de arranjar solução. Jogadores têm grande capacidade de ouvir e dar resposta ao que solicitamos", aditou.

"A abordagem ao jogo vai ser igual ao que temos tido. Querer vencer sabendo que está do outro lado uma equipa que nos vai dificultar a vida. Uma equipa que se bate muito bem, com ponta de lança de qualidade, jogadores que jogam bem, defensivamente bem organizados e que saem bem para o ataque, jogadores com experiência. Boavista está a formar uma boa equipa e vai querer ganhar. Vamos respeitar, olhar para equipa, e por o nosso futebol em campo. Vamos ao Bessa para ganhar", vaticinou.

"Vamos fazer tudo para ganhar e importa é ganhar, no início ou no fim. Os jogos são 90 minutos, e mais algum tempo, e a qualquer tempo podemos ganhar o jogo. Gostávamos de ter mais tempo entre competições, mas tem sido assim, vai ser assim até 2 de setembro. Não vale a pena estar lamentar. Importa é preparar a equipa", acrescentou.

Cervi? "Qualquer jogador deseja jogar na sua seleção. Tem muito mérito o trabalho que ele tem vindo a fazer. Tem melhorado em muitos aspetos. É o culminar do trabalho do que tem vindo a fazer", comentou, acerca da chamada do extremo argentino à sua seleção.

Gedson? "Esperava uma integração rápida, pelo rendimento que ele tem vindo a ter desde o primeiro dia de trabalho. Isto de aparecer um jogador com estas características e desta maneira, não é só estalar os dedos. As questões dos jogadores ex-juniores que aparecem é em todos os clubes, independentemente das instalações e do modelo de jogo. A diferença é à porta aberta da equipa principal", vincou.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG