Rui Vitória lançou 15 jovens made in Seixal em três épocas e meia

Treinador foi quem mais potenciou a formação do Benfica, lançando todas as épocas vários jovens. Ederson e Renato Sanches foram os casos de maior sucesso e atualmente há dois miúdos formados no clube que são titulares

Rui Vitória deixou o Benfica mas ficará para sempre associado como o treinador que mais jovens da formação lançou na equipa principal. O técnico natural de Alverca do Ribatejo, que foi contratado no verão de 2015 e que entre 2004 e 2006 já tinha orientado os juniores do clube da Luz, sempre foi muito conotado como um treinador que dava enorme importância aos jovens formados no clube e que por isso encaixava como uma luva no projeto de Luís Filipe Vieira, de apostar nos talentos made in Seixal.

Ao longo destes três anos e meio, Rui Vitória lançou um total de 15 jogadores que foram formados no centro de estágio do Seixal. Uns diretamente através da equipa B dos encarnados, outros depois de cumprirem a formação no Benfica e terem rodado em outros clubes, regressando depois à base. São eles Ederson, Nuno Santos, Renato Sanches, André Horta, José Gomes, Pedro Pereira, Yuri Ribeiro, Rúben Dias, Bruno Varela, João Carvalho, Diogo Gonçalves, Gedson Fernandes, João Félix, Alfa Semedo e Jota.

Em outubro de 2015, poucos meses depois de Rui Vitória ter rendido Jorge Jesus como técnico do Benfica, Luís Filipe Vieira falava na escolha de um "treinador corajoso" precisamente devido a essa faceta de Vitória em apostar nos jovens da casa.

"Assumimos este ano uma opção difícil, de mudança. Uma aposta clara na formação e num treinador que acredita na competência dos jogadores, tenham eles 18 ou 30 anos [...] A mudança que fizemos foi grande e só foi possível porque temos um treinador corajoso, capaz e que gosta de assumir objetivos que não são para todos [...] sempre tive a ambição de ver os nossos jovens chegarem à equipa principal", referiu o líder benfiquista.

Ainda recentemente, em outubro, no final do jogo com o Sertanense, a contar para a Taça de Portugal, Rui Vitória chamou a atenção para a aposta nos jovens jogadores da casa. "Acabámos o jogo com seis jogadores da formação, não sabemos o futuro, mas sabemos o trabalho que temos feito na formação. Seis jogadores jogaram aqui e, mais dois ou três anos, estamos a falar de jogadores com muitos minutos e jogos. Há aqui matéria-prima para, no futuro, meter jogadores da formação. Não é um chavão ou uma obsessão. A qualidade é o primeiro critério. Hoje foi um dado real, mas eles é que têm o seu futuro nos pés e na cabeça", referiu.

Nem todos vingaram, é certo, mas há casos de sucesso, como o guarda-redes brasileiro Ederson e o médio internacional português Renato Sanches, que acabaram por render ao Benfica grandes encaixes financeiros, com as transferências para o Manchester City e Bayern Munique, respetivamente.

No atual plantel, há dois jogadores lançados por Rui Vitória que estão nas primeiras escolhas - Rúben Dias e Gedson Fernandes. E depois há ainda o caso de João Félix, que apesar de ainda não se assumir como titular, tem sido muito utilizado.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.