Quem é, o que fez e as principais ideias de Marcel Keiser, o treinador escolhido pelo Sporting

Técnico holandês formou-se nas escolas do Ajax e as suas ideias assentam essencialmente na filosofia do clube de Amesterdão. Gosta de jogar em 4X3X3 e ter muita posse de bola. No clube satélite do Ajax deu-se muito bem; quando chegou à equipa principal nem por isso

Marcel Keizer, 49 anos, é o treinador escolhido por Frederico Varandas para suceder a José Peseiro. O técnico holandês está ainda contratualmente ligado ao Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos, e só depois de se conseguir desvincular poderá assumir o cargo. O que até pode acontecer já nesta segunda-feira, como avançou Aad de Mos, ex-treinador holandês, ao DN.

Keiser é um antigo jogador (atuava como médio) formado no Ajax, que teve uma carreira mediana como futebolista. No clube de Amesterdão praticamente não jogou e fez quase toda a carreira no CS Cambuur, onde permaneceu nove temporadas (282 jogos e 34 golos). Representou ainda o De Graafschap e o FC Emmen. E retirou-se em 2002. É filho de Piet Keiser, antigo extremo da seleção holandesa que jogou nas épocas douradas do Ajax das décadas de 1960 e 70 e que é considerado um dos melhores jogadores holandeses de sempre.

Entre 2007 e 2016 treinou equipas sem grande expressão no panorama do futebol holandês, até ser eleito para orientar o Jong Ajax, a equipa B do conhecido emblema de Amesterdão. Na altura, Edwin van der Sar, histórico guarda-redes do clube e da seleção holandesa que era diretor do Ajax, justificou a escolha pelo perfil de Keiser. "É o homem certo para liderar o Jong Ajax. Além de estar familiarizado com o nosso sistema, e de ter sido jogador profissional, é um treinador muito experiente para a idade que tem. É importante ter alguém que conheça bem os cantos à casa para fazer a transição de jogadores para a equipa principal. O Marcel Keiser vai desempenhar um papel importante neste aspeto", disse.

E assim foi. Ao serviço da equipa satélite do Ajax, em 2016/17, Keiser terminou o campeonato da II divisão no segundo lugar e foi o responsável pelo lançamento de jogadores como Matthijs de Ligt e Justin Kluivert (filho de Patrick Kluivert) antes de chegarem à equipa principal do Ajax. Além disso, na altura, o seu trabalho foi muito elogiado, com a imprensa a considerar que era a equipa que melhor futebol praticava na II divisão.

A fama de Keiser no clube de Amesterdão era tanta que após a saída do treinador Peter Bosz para o Borussia Dortmund, os responsáveis do Ajax não hesitaram em promovê-lo à equipa principal em junho de 2017. Mas ali as coisas não lhe correram particularmente bem e Marcel Keiser acabou por ser despedido a 12 de dezembro do mesmo ano, depois de ter sido eliminado da Taça no desempate por grandes penalidades (1-1, 6-5) no campo do Twente, e de ter sido eliminado precocemente nas provas europeias. Na altura, o Ajax estava no segundo lugar do campeonato, a cinco pontos do líder PSV.

Após seis meses parado, sem clube, no verão assinou um contrato com o Al Jazira válido até 2020, substituindo no cargo outro holandês, Henk Ten Cate.

"Marcel Keiser é um homem sossegado e honesto. Está sempre preocupado em trabalhar e melhorar o rendimento dos jogadores. Ele ama o futebol e é muito trabalhador. É um adepto incondicional do 4X3X3", relatou à imprensa holandesa Jerge Hoefdraad, antigo jogador do Cambuur.

Tal como Peter Bosz, a quem sucedeu no Ajax, Keiser é um discípulo de Johan Cruijff e as equipas que orienta têm por base o sistema tático tradicional do Ajax. Gosta que os seus jogadores façam uma pressão alta e dominem quando têm a posse de bola.

"É difícil caracterizar-me a mim mesmo. Gosto de desafiar-me diariamente e passar isso para os jogadores. Sou uma pessoa que diz as coisas tal e qual elas são. O que é bom é bom, o que é mau é mau. Não sou um treinador agarrado apenas à minha tática favorita. Prefiro antes colocar em prática aquilo que é melhor para a minha equipa", disse há uns anos o treinador agora escolhido pelo Sporting.

"Ele faz uma excelente leitura do jogo e está comprometido com a regra dos cinco segundos, Quando têm a posse de bola, as suas equipas jogam mais pausadamente, mas assim que perdem a bola, voam para cima dos adversários. Ele gosta do estilo do Barcelona. Gosta de ter muita posse de bola e é muito exigente com os avançados", contou à imprensa holandesa Jerge Hoefdraad.

O trabalho de Marcel Keiser no Jong Ajax também não passou despercebido a Ronald de Boer, antigo internacional holandês e figura do Ajax, irmão de Frank de Boer. "Terminou o campeonato da II divisão em segundo lugar com uma equipa de juniores, quando muitas pessoas disseram no início que seria difícil estes jovens jogarem com jogadores mais fortes e experientes. Ele fez um trabalho notável", referiu.

Aad de Mos: "Keizer é apresentado amanhã no Sporting"

"Estou? É o Aad de Mos. Temos a informação de que o Marcel Keizer vai ser apresentado amanhã [segunda-feira] no Sporting. Arranja-me o número dele na Arábia Saudita?". Parece uma charada, mas este episódio noticioso tem uma história simples.

Nem uma hora antes, Aad de Mos foi contactado pelo DN para traçar um retrato do treinador do Al-Jazira, apontado como substituto de José Peseiro no Sporting, pois ambos são holandeses e tiveram uma ligação ao Ajax. O DN estava também na pista do médico do Al-Jazira, o português João Pedro Araújo, que vai comandar o departamento clínico dos leões, e terá sido um elo de ligação dos leões a Marcel Keiser.

O DN tinha também conseguido falar com uma fonte próxima do médico que é "grande amigo de Frederico Varandas". "Conhecem-se há muitos anos, antes de o João Pedro ter ido para os Emirados com o Hugo Viana [atual diretor desportivo leonino...]. Conhecem-se bem do futebol, mas têm outras afinidades", revelou ao DN. O nosso jornal partilhou essa informação - bem como a da iminente chegada de Araújo a Alvalade - com Aad de Mos.

Com o início do programa em que o ex-treinador ia participar como comentador a aproximar-se, a falta de tempo impediu explicações mais pormenorizadas. O número de Aad de Mos foi passado através dessa fonte do DN para chegar a Marcel Keizer, que muito perto da hora do magazine futebolístico arrancar (20.00 locais, menos uma hora em Lisboa) ainda não tinha contactado o antigo treinador do Ajax. E do Malines: venceu a extinta Taça das Taças há 30 anos com um tal de Michel Preud'Homme na baliza. E do Werder Bremen e do Gijón. E que passou ainda pelo Japão e Arábia Saudita, curiosamente no Al-Hilal, atualmente orientado por Jorge Jesus.

Agora, desde cerca de 2010, Aad de Mos é uma referência do comentário televisivo na Holanda e na Bélgica. "Conseguimos a informação [de que Marcel Keiser será apresentado esta segunda-feira como treinador do Sporting] aqui na televisão holandesa e vamos avançar com ela no programa. É um programa muito famoso aqui no país, falamos dos jogos do fim de semana e de outros temas da atualidade futebolística. Hoje, vamos comentar a demissão de Phillip Cocu [há uma semana pelo Fenerbhaçe, da Turquia]", explicou muito à pressa o velho lobo do futebol mundial (71 anos).

Acordo entre Keizer e Sporting

Pelo que foi possível perceber, está a ser feito tudo para que Keizer seja apresentado já esta segunda-feira em Lisboa, mas ainda não é garantido que isso aconteça. Garantido está o acordo entre leões e o treinador holandês do Al-Jazira, de 49 anos. Falta acertar os termos da rescisão com o clube dos Emirados.

O contrato de Keizer deve vigorar até final da época 2020, à razão de um milhão de euros brutos - o teto fixado pelo presidente leonino. Na prática, é menos de metade do valor que Keizer vai receber, descontando o IRS, segurança social e o obrigatório seguro de acidentes de trabalho. Os encargos fiscais e sociais limpam mais de 50% do valor bruto.

Finalmente, segundo informações de fonte próxima do médico João Pedro Araújo, o responsável clínico está praticamente desvinculado do clube dos Emirados Árabes Unidos e conta chegar a Lisboa ainda este mês. Frederico Varandas não quer perder mais tempo, depois de ter dispensado José Peseiro esta semana.

"Pressão vai ser maior"

Antes desta rocambolesca história, o antigo treinador holandês falou de Marcel Keizer ao DN. "É um bom treinador, mas não tem muita experiência de topo", disse, referindo-se ao facto de apenas ter passado pela equipa principal do Ajax como principal nota do currículo. E só durou 24 jogos. "Não teve muita sorte. Tinha feito uma boa época anterior no Jong Ajax e depois os jogadores que subiram com ele não ficaram nada contentes quando foi despedido. Jogadores como De Ligt, Frankie de Jong e Justin Kluivert".

"A pressão em Lisboa vai ser maior do que a que teve no Ajax", salientou Aad de Mos. "Ele teve algum azar no Ajax. Mas tem boas ideias de jogo, escola holandesa do 4x3x3, é moderno no pensamento de jogo", acrescentou.

A conversa já tinha começado de forma divertida: "Sim, sim, está a ligar-me de Portugal por causa do Marcel Keizer no Sporting, certo? Vi as notícias. Sabe, estou muito bem informado, porque como comentador tenho de estar atento a tudo o que se passa no futebol", brincou o bem-humorado e (realmente) bem preparado homem do futebol.

Exclusivos