Qatar quer fazer da AS Roma o novo PSG

Um fundo de investimento catari quer investir em força no clube da capital italiana

Depois do Paris Saint-Germain, o Qatar está a preparar-se para entrar em força num outro clube de futebol e o eleito é a AS Roma.

Segundo o diário francês L'Équipe, o objetivo do Qatar é ampliar a sua estratégia europeia e para isso procurou um clube de uma grande capital com muita influência turística e cultural. E, nesse sentido, a Roma, que é detida por um grupo norte-americano, foi o eleito, em detrimento da rival Lazio, por ser considerado um clube mais polémico.

Para já o presidente dos romanos, James Pallota, negou existir uma oferta concreta, mas o L'Équipe garante que o objetivo do fundo de investimento é real, sendo que esse fundo é diferente do que tomou conta do PSG para não ter problemas com a UEFA.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.