Póquer de Messi no dia em que os adeptos pediram demissão do presidente do Barcelona

Craque argentino marcou quatro golos (o primeiro uma obra de arte) na goleada do Barcelona por 5-0 ao Eibar. Antes do jogo, Josep Bartomeu sentiu a indignação dos adeptos devido ao escândalo dos perfis falsos.

O Barcelona recebeu e goleou neste sábado o Eibar, por 5-0, e assumiu à condição a liderança da liga espanhola com 55 pontos - o Real Madrid (53) só entra em campo mais logo, com uma deslocação ao campo do Levante. Uma tarde de contrastes em Camp Nou, no dia em que os adeptos pediram a demissão do presidente Josep Bartomeu e em que Messi deu um verdadeiro festival, coroando a sua exibição com quatro golos.

Messi, que não marcava há quatro jornadas, foi a grande figura da partida, ao apontar um póquer. O argentino começou o seu recital particular aos 14 minutos, com um grande golo - recebeu um passe de Rakitic, tirou vários adversários do caminho e fez de pé esquerdo o 1-0. Bisou aos 37', numa jogada individual concluída com um remate cruzado. E fez o terceiro ainda antes do intervalo. Perto do final ainda foi a tempo de marcar o seu quarto golo, após assistência do reforço Braithwaite (entrou aos 72' para o lugar de Griezmann), e Arthur fixou o resultado final em 5-0.

O português Nélson Semedo foi titular pelos blaugrana; Paulo Oliveira, do Eibar, viu o jogo do banco de suplentes. O Barcelona viu ainda dois golos anulados, um de Umtiti, por fora de jogo, aos 56 minutos, e outro de Arturo Vidal, pela mesma infração, aos 82'.

Veja aqui os golos de Lionel Messi.

O jogo ficou também marcado pelos protestos dos adeptos do Barcelona, que antes de a partida começar (e durante algumas paragens) pediram alto e bom som a demissão do presidente Josep Maria Bartomeu, num protesto que se estendeu por várias zonas do estádio.

Em causa estão as recentes notícias avançadas pela imprensa espanhola de que a direção teria contratado uma empresa de comunicação ( I3 Ventures) para colocar publicações no Facebook e no Twitter, através de perfis falsos, defendendo o atual presidente e atacando opositores, ex-jogadores e até atletas do atual plantel. Algo que o Barcelona tem desmentido, mas que alguns meios de comunicação espanhóis mantêm, tendo mesmo apresentado documentos a mostrar a ligação.

Os perfis dedicaram-se nos últimos tempos a atacar ex-presidentes como Joan Laporta ou Víctor Font, inimigos declarados de Bartomeu como o empresário Jaume Roures, ex-jogadores do Barcelona, como Pep Guardiola, Xavi Hernández ou Carles Puyol, e até mesmo membros da atual equipa do Barça, como Leo Messi ou Gerard Piqué.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG