Favoritos Serena e Djokovic demolidores e João Sousa segue em frente

O número 1 do mundo afastou Mitchell Krueger, Serena bateu Tatjana Maria e o tenista português passou à segunda ronda depois de vencer Guido Pella.

A norte-americana Serena Williams e o sérvio Novak Djokovic estrearam-se esta terça-feira no Open da Austrália em ténis com triunfos categóricos diante de Tatjana Maria e Mitchell Krueger, respetivamente, num dia em que o português João Sousa também ganhou.

No 'court' 22, o único tenista luso em prova, após a queda de Pedro Sousa na segunda-feira, bateu o argentino Guido Pella por 7-6 (7-2), 4-6, 7-6 (7-5), 4-6 e 6-2, em quatro horas e um minuto, marcando encontro na segunda ronda com o alemão Philip Kohlschreiber (32.º ATP), de 35 anos.

"O encontro foi muito exigente, tanto a nível físico como mental. Estou muito contente com esta vitória, que acho que foi merecida", disse o 44.º jogador mundial, após selar o triunfo 21 no quadro principal de torneios do Grand Slam.

Williams e Djokovic, que são, a par de Roger Federer, apontados como os principais favoritos à vitória no 'major' australiano, venceram com grande facilidade, com a 16.ª cabeça de série do quadro feminino a bater a alemã Tatjana Maria pelos parciais de 6-2 e 6-0, em apenas 49 minutos.

Serena Williams está de regresso à Austrália ao cabo de 24 meses e depois de ter conquistado o primeiro 'major' da época pela sétima vez. Na altura, em 2017, já estava grávida, mas ainda não era do conhecimento público, e no último ano não defendeu o título por estar em recuperação, após ter sido mãe.

Este ano, a antiga número 1 mundial ambiciona não só conquistar o troféu, como igualar o recorde de 24 títulos do Grand Slam de Margaret Court. "Não estou grávida e essa é a grande diferença", comentou ainda em 'court', acrescentando: "Tenho andado a perseguir este recorde há uma eternidade".

Depois de afastar Tatjana Maria (71.ª WTA), que manifestou o desejo de ver a norte-americana "igualar o recorde", Williams vai defrontar na próxima ronda a canadiana Eugenie Bouchard, antiga 'top 5' do ranking mundial.

Já a número 1 mundial, Simona Halep, precisou de recorrer a todos os argumentos para assegurar a qualificação para a fase seguinte, por 6-7 (2-7), 6-4 e 6-2, diante Kaia Kanepi (71.ª WTA), que a havia batido na primeira ronda do US Open de 2018.

Na competição masculina, Novak Djokovic não encontrou dificuldades para superar o 'qualifier' norte-americano Mitchell Krueger, de 25 anos, em três 'sets', por 6-3, 6-2 e 6-2, ao cabo de duas horas de um encontro dirigido pelo árbitro português Carlos Ramos.

Hexacampeão em Melbourne Park, o sérvio procura conquistar o sétimo título do Open da Austrália, 15.º do 'Grand Slam', e preservar a liderança do ranking ATP, disputada igualmente pelo espanhol Rafael Nadal (2.º ATP).

Apesar de ter ficado pela quarta ronda em 2018, Novak Djokovic venceu os últimos dois 'majors' da última temporada e chega como um dos principais favoritos à vitória no Open da Austrália, tendo para já encontro marcado com o francês Jo-Wilfried Tsonga (177.º ATP) na próxima jornada.

Destaque ainda para os triunfos na primeira ronda de Aexander Zverev frente a Aljaz Bedene, por 6-4, 6-1 e 6-4, de Kei Nishikori ante Kamil Majchrzak, que desistiu quando perdia por 3-6, 6-7 (6-8), 6-0, 6-2, 3-0, e de Milos Raonic perante Nick Kyrgios, por 6-4, 7-6 (7-5) e 6-4.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.