Carlos Vinicius saltou do banco para quebrar a resistência sadina

Carlos Vinícius, recuperado de lesão, saltou do banco para desbloquear um jogo que estava complicado para o Benfica num jogo em que Bruno Lage prescindiu de Raul de Tomas

O Benfica somou este sábado a quarta vitória consecutiva para o campeonato, mas teve de suar para levar de vencida um Vitória de Setúbal (1-0) que durante pouco mais de uma hora conseguiu levar avante a sua estratégia no Estádio da Luz.

Tal como tinha feito há duas semanas na receção ao Gil Vicente, Bruno Lage voltou a não fazer poupanças a poucos dias de um compromisso europeu, mas apresentou uma novidade: Gedson no lugar de Raul de Tomas no apoio a Seferovic, com Taraabt a manter-se ao lado de Fejsa no meio-campo.

Embora tenham jogado um onze bastante próximo do ideal, as águias sentiram bastante dificuldades para penetrar no bloco sadino e chegar a zona de finalização. Muito compacto em comprimento e largura, o Vitória juntou as linhas e fechou o corredor central, com Semedo a funcionar como tampão à frente da defesa. O Benfica procurou atrair o adversário para as alas para depois desbravar caminho pela zona central, mas faltou velocidade na circulação de bola e, do outro lado, os setubalenses também procuraram entregar as faixas laterais aos encarnados e fixar-se no corredor central. O primeiro remate benfiquista só surgiu quando já se tinham jogado mais de 20 minutos.

Na primeira meia hora os visitantes ainda procuraram algumas saídas rápidas através dos extremos Berto e Mansilla e ter alguma posse de bola, mais com o intuito de esconder o esférico do Benfica do que propriamente de o fazer chegar ao último terço. Mas nos últimos 15 minutos do primeiro tempo, nem isso. Apenas defenderam. Perante este contexto, os campeões nacionais somente dispuseram de uma ocasião de golo - Pizzi para grande defesa de Makaridze (35') - durante toda a etapa inicial.

Depois de já se ter ouvido alguns assobios na Luz, Bruno Lage trocou Fejsa por Gabriel ao intervalo. Ainda assim, pertenceram aos sadinos as primeiras oportunidades do segundo tempo, com remates de Mansilla (47') e Hachadi (50') à malha lateral.

O jogo continuava a não correr de feição ao Benfica e Lage voltou a socorrer-se do banco, desta vez lançado Carlos Vinicius, contratado ao Nápoles por 17 milhões de euros e que estava há quatro semanas sem competir devido a lesão. O avançado brasileiro entrou aos 59 minutos e marcou aos 64, num lance de insistência na área sadina na sequência do 12.º canto favorável aos homens da casa.

Os encarnados procuram embalar com o golo inaugural, mas não conseguiram construir um resultado mais confortável e ainda passaram por alguns sobressaltos depois da expulsão de Taarabt, que viu o cartão vermelho devido a entrada dura sobre Zequinha (80'), num lance que promete fazer correr muita tinta durante a semana.

A figura: Carlos Vinicius

Os 17 milhões de euros que o Benfica pagou pelo avançado brasileiro geraram desconfiança, mas Carlos Vinícius vai aproveitando o pouco tempo em campo para ir mostrando o seu valor e, sobretudo, apresentar golos. Neste sábado frente ao Vitória de Setúbal, apenas precisou de cinco minutos no terreno de jogo para inaugurar o marcador. E, feitas as contas, já leva dois golos em 69 minutos em partidas oficiais nesta temporada - Seferovic tem três em 810 e Raul de Tomas zero em 632.

Oportuno na área sadina, teve qualidade para retirar a bola do raio de ação do guarda-redes de Makaridze e a destreza necessária para logo de seguida fazer a bola passar pela floresta de pernas dos jogadores setubalenses e apenas para no fundo das redes.

Resumo do jogo

Ficha de jogo

Jogo no Estádio da Luz, em Lisboa.

Assistência: 53.115 espectadores

Árbitro: Tiago Martins (AF Lisboa)

Benfica: Vlachodimos; André Almeida (Tomás Tavares, 78), Rúben Dias, Ferro e Grimaldo; Pizzi (Carlos Vinícius, 59), Fejsa (Gabriel, ao intervalo), Gedson e Rafa; Taarabt e Seferovic.

Treinador: Bruno Lage

Vitória de Setúbal: Makaridze; Sílvio, Artur Jorge, Bruno Pirri e André Sousa; Semedo, Nuno Valente e Leandrinho (Carlinhos, 70); Berto (Zequinha, 65), Mansilla e Hachadi (Ghilas, 74).

Treinador: Sandro Mendes

Marcadores: 1-0: Carlos Vinicius (64 minutos)

Disciplina: Cartão amarelo a Berto (12'), Hachadi (29'), Fejsa (34'), Seferovic (45'), Semedo (61'), Grimaldo (66'), Mansilla (70') e Vlachodimos (83'). Cartão vermelho direto a Taraabt (80')

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG