Oficial: Éder Militão no Real Madrid por 50 milhões de euros

Os dragões comunicaram o negócio à CMVM. O defesa-central brasileiro passa a ser a transferência mais alta de um clube português

O FC Porto comunicou esta quinta-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ter chegado a acordo com o Real Madrid para a transferência de Éder Militão, por 50 milhões de euros, sendo que a transferência será consumada no final da temporada.

Os merengues também confirmaram que o brasileiro é o primeiro reforço para a próxima época, anunciando que o defesa-central ficará vinculado ao clube até 2025.

Esta passa a ser a mais alta transferência de um clube português, batendo os 45 milhões de euros com que os dragões venderam o colombiano James Rodríguez para o Mónaco, em 2013. Militão é o quarto jogador que o FC Porto transfere para o Real Madrid, depois de Carlos Secretário em 1996 (1,5 milhões de euros), Pepe em 2007 (30 milhões) e Danilo em 2015 (31,5).

Está assim confirmada a notícia avançada esta quinta-feira pelo diário espanhol Marca, que assegurava que o negócio estava feito e que os dragões iriam comunicar ainda durante este mês de março.

Éder Militão, de 21 anos, foi contratado no início desta época pelo FC Porto ao São Paulo, numa operação que rondou os oito milhões de euros. O internacional brasileiro ficou com uma cláusula de rescisão de 50 milhões de euros, que subia para os 75 milhões depois do dia 15 de junho. O interesse do Real Madrid já vinha de há alguns meses, tendo decidido avançar agora para a contratação, por forma a que não ter de pagar um valor mais alto no verão.

O brasileiro tem sido um dos principais jogadores da equipa de Sérgio Conceição esta época, contabilizando 34 jogos oficiais de dragão ao peito, nos quais marcou um golo. Começou a época a jogar como central ao lado de Felipe, mas desde a chegada de Pepe ao Dragão, passou a ser mais utilizado como defesa-direito.

No final do mês de fevereiro, Éder Militão protagonizou um episódio que lhe custou o lugar no onze ao ter sido apanhado numa discoteca portuense em vésperas do jogo em Tondela. O jogador acabou por ser multado e excluído da convocatória para o jogo com os tondelenses, tendo ainda ido para a bancada na partida com o Sp. Braga para a Taça de Portugal e ficado no banco de suplentes no clássico com o Benfica, que os portistas perderam em casa por 2-1.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG