O futebol que não pode perder no fim-de-semana

Com a bola a voltar a rolar em vários campeonatos, entre os quais o português, o DN oferece um guia com dez jogos a não perder até domingo à noite. A começar já nesta sexta-feira

Manchester United-Leicester Premier League Sexta-feira, 20.00, SportTV2

José Mourinho está a começar a sua habitualmente crítica terceira época num clube, o ambiente parece já bem pesado, os reforços pedidos (quase) nem vê-los, há jogadores a pedir para sair (Pogba, "apenas" o mais caro da história dos red devils), outros em suposto conflito aberto com o treinador (Martial), braços de ferro com a administração... Ou seja, tudo aquilo que parece alimentar Mourinho, transformado numa espécie de Mr. Scrooge do futebol mundial - e também o saco de pancada da moda para a maioria dos analistas.

A verdade é que o português começa esta época na Premier League já com a cabeça a prémio, num dos desafios mais exigentes de uma carreira que começou a todo o vapor e vive agora um inusitado jejum de títulos de campeão nacional (três épocas consecutivas). Agora sem o fiel escudeiro Rui Faria, que o deixou no final da época passada, Mourinho começa o novo campeoanto em casa, Old Trafford, perante um Leicester que foi o terceiro clube inglês que mais gastou no mercado de verão (114,6 milhões) e juntou o lateral Ricardo Pereira (ex-FC Porto) a outro internacional português que já estava no plantel, Adrien Silva.

Benfica-Vitória de Guimarães Liga NOS Sexta-feira, 20.30, BTV

Chegou a hora. Está de volta o nosso campeonato e arranca na Luz com o Benfica a tentar iniciar bem a assumida missão de reconquista frente a um Vitória de Guimarães que, treinado agora por Luís Castro, suscita a maior parte das expetativas fora do leque dos 3 grandes + 1 (Sp. Braga).

Rui Vitória sabe que a margem de erro este ano é mais curta do que nunca, o crédito vai-lhe escapando nas bancadas e o arranque de época apresenta-se bem exigente, com a tentativa de acesso à Liga dos Campeões a acrescentar dificuldade ao cenário. E acima de tudo, nesta altura, há uma pedra demasiado grande no sapato a tornar desconfortável o início da caminhada, com a indefinição em torno de Jonas, o melhor jogador do Benfica nas últimas épocas. Para já, os primeiros testes da época fazem-se sem o brasileiro, um fantasma que paira numa equipa que até se reforçou em qualidade.

Conseguirá Luís Castro aproveitar isso para começar a validar no V. Guimarães a boa proposta de futebol que tem desfilado pelas equipas por onde tem passado (Rio Ave, Chaves...)?

Huddersfield-Chelsea Premier League Sábado, 15.00, SportTV2

Um dos mais aclamados ideólogos do "bom futebol" nos últimos tempos, o antigo bancário Maurizio Sarri deixou o banco do Nápoles, onde construiu a equipa italiana favorita de todos os românticos, para a sua primeira experiência como treinador fora das fronteiras da "bota" da Europa, no mais apetecível dos campeonatos: o inglês.

Roman Abramovich encantou-se com a ideia de futebol criativo de Sarri e despachou outro italiano, Conte, para entregar o Chelsea nas mãos do técnico napolitano - para quem, de resto, substituir Conte já não é uma novidade na carreira: já tinha acontecido no Arezzo, nas divisões inferiores italianas, em 2006. Com a Premier League dominada pelo Man. City de Pep Guardiola, o dono russo do Chelsea encontrou em Sarri a mente mais habilitada para rivalizar com o catalão dentro da mesma "linguagem" futebolística.

Por isso, expetativas redobradas para ver a estreia dos blues (que além do mais investiram 137 milhões em dois reforços - Jorginho e o agora guarda-redes mais caro de sempre, o jovem espanhol Kepa), no terreno de um Huddersfield treinado pelo norte-americano David Wagner que tentará repetir a tão festejada manutenção da época passada.

Nantes-Mónaco Ligue 1 Sábado, 16.00, Eleven Sports

A Liga francesa tem duelo de treinadores portugueses a abrir, com o recém-chegado Miguel Cardoso a servir de anfitrião a Leonardo Jardim num apetecível Nantes-Mónaco.

Depois de ter montado na época passada uma das mais interessantes equipas da Liga portuguesa, no Rio Ave, naquele que foi o seu ano de estreia como treinador principal após vários anos a coordenar a formação do Shakhtar Donetsk, Miguel Cardoso foi a aposta do presidente do Nantes para substituir o italiano Claudio Ranieri, procurando repetir a aposta bem sucedida de há duas épocas noutro português (um tal de... Sérgio Conceição). Entre os reforços, Miguel Cardoso conta com Lucas Evangelista, que brilhou no Estoril na época passada, e Waris, avançado cedido pelo FC Porto.

Já Leonardo Jardim começa a sua quinta época consecutiva ao comando da equipa do Mónaco, onde há duas épocas conseguiu mesmo sagrar-se campeão contra quase todas as probabilidades (leia-se: o milionário PSG). Sem as memas armas (dinheiro) para rivalizar com o luxuoso projeto da capital, Jardim continua no entanto a formar talento e a proporcionar vendas milionárias ao clube do Principado (Fabinho, Lemar, Moutinho). No plantel mantém-se o internacional português Ronny Lopes, candidato a próxima grande estrela da equipa, entre cujos reforços se destaca o russo Golovin, figura no último Mundial. Pelé, ex-Rio Ave, é outro.

Wolverhampton-Everton Premier League Sábado, 17.30, SportTV2

De França para Inglaterra, de um duelo de treinadores portugueses para outro. A primeira jornada da Premier League contempla a visita do Everton de Marco Silva ao Wolverhampton de Nuno Espírito Santo, técnico que se estreia na mais apetecida liga do futebol mundial depois da excelente campanha da época anterior no Championship, que resultou na promoção.

"Patrocinados" pelo todo-o-poderoso Jorge Mendes, os Wolves de NES apresentam uma larga armada portuguesa no plantel, tendo acrescentado Rui Patrício e João Moutinho a um grupo que já contava com Rúben Neves, Diogo Jota, Helder Costa, Ivan Cavaleiro e Rúben Vinagre. Também o mexicano Raúl Jiménez, emprestado pelo Benfica, reforça as opções de Espírito Santo.

Já Marco Silva viu, por fim, confirmada a sua chegada ao Everton, depois da novela que resultou na sua saída do Watford a meio da época passada, e lidera um Everton que foi a quinta equipa que mais investiu no mercado de verão (mais de 91 milhões de euros), com um raide de última hora a Barcelona a permitir a chegada do central colombiano Mina, do lateral francês Digne e do médio português André Gomes. O avançado brasileiro Richarlison, que brilhou com Marco Silva no Watford, também é reforço.

FC Porto-Desp. Chaves Liga NOS Sábado, 21.00, SportTV1

O campeão volta a entrar em campo na Liga portuguesa, em ambiente caseiro, perante os seus adeptos, frente a um Desportivo de Chaves que optou por uma mudança de identidade - substituindo o "criativo" Luís Castro, que foi treinar o V. Guimarães, pelo "pragmático" Daniel Ramos (ex-Marítimo) no banco.

Depois de um defeso que viu partir 50% do quarteto defensivo mais utilizado da época passada (Ricardo Pereira e Marcano), que contemplou um grito de alerta de Sérgio Conceição em relação à qualidade dos reforços a determinada altura da pré-época e que foi agitado nos últimos dias pelo caso Marega, o FC Porto procura mostrar que continua a ser a equipa mais forte do pelotão, três meses depois do festejado regresso aos títulos de campeão.

A vitória na Supertaça, frente ao Aves, mostrou que pelo menos os serviços mínimos estão assegurados. Uma entrada com o pé direito, no Dragão, assegurará a tranquilidade inicial necessária para Sérgio Conceição ir evoluindo a fórmula vencedora.

Arsenal-Manchester City Premier League Domingo, 16.00, SportTV2

No Emirates Stadium, vai-se assistir a um momento histórico, com o primeiro jogo do Arsenal na Premier League sem Arsène Wenger ao comando desde 1996. Vinte e dois anos depois, a era pós-Wenger foi entregue ao espanhol Unai Emery (ex-PSG) e começa da forma mais exigente: com a receção ao campeão Manchester City, de Pep Guardiola, que na época passada passeou superioridade e bateu recordes na liga inglesa (100 pontos, com 19 de avanço sobre o Manchester United).

Para a nova versão do Arsenal, destaca-se a contratação de Lucas Torreira, médio defensivo contratado à Sampdoria, e dos experientes defesas Sokratris (ex-Dortmund) e Lichsteiner (ex-Juventus), enquanto no Manchester City, que investiu 68 milhões de euros em Mahrez (ex-Leicester), há sobretudo expetativa para ver se o português Bernardo Silva confirma um papel de maior relevo perspetivado na pré-época e que levou mesmo Guardiola a afirmar, após a vitória sobre o Chelsea na Supertaça, que "nesta altura o City é Bernardo e mais dez".

Marítimo-Santa Clara Liga NOS Domingo, 16.00, SportTV3

Entre os jogos da I Liga que fogem ao universo dos três grandes, este duelo insular encerra vários pontos de interesse. Desde logo, o regresso dos açorianos à divisão maior do campeonato português, onde os Açores não estavam representados há 15 anos (2002/03).

Mas também, do lado do Marítimo, a estreia de um dos dois novatos dos bancos da I Liga, Cláudio Braga, técnico português que é aposta da equipa madeirense depois de, curiosamente, já ter passado também pelo banco do Santa Clara na sua única experiência anterior como treinador principal em Portugal. Cláudio Braga tem um trajeto feito sobretudo no futebol holandês, onde na época passada subiu o Fortuna Sittard à primeira divisão.

Oportunidade também para ver o regresso de Danny ao futebol português (aos 35 anos, voltou ao Marítimo, que o formou), bem como o de Ukra, que reforçou nos últimos dias o Santa Clara, treinado por João Henriques, que na época passada não conseguiu evitar a descida do Paços de Ferreira.

Moreirense-Sporting Liga NOS Domingo, 18.30, SportTV1

A entrada em cena do Sporting é talvez a que desperta mais curiosidade entre os três grandes, fruto da revolução que atingiu o plantel desde o final da época passada, com a debandada de vários dos principais jogadores. Ver que equipa José Peseiro - na sua terceira oportuniadde ao serviço de um grande em Portugal; e a segunda no Sporting, quase 15 anos depois - terá conseguido montar desde o caos em que a encontrou é o principal foco de atração para esta visita dos leões a Moreira de Cónegos, no arranque do campeonato.

Além da permanência/regresso de Bruno Fernandes, Bas Dost e Battaglia, Peseiro conta ainda com reforços como o regressado Nani ou Raphinha (destaque no V. Guimarães na época passada). Mas há demasiadas incógnitas no ar, que o técnico tem de ir solucionando em tempo recorde para poder montar um candidato ao título.

A primeira prova é frente a um Moreirense agora treinado por Ivo Vieira e que se reforçou com um par de bons jovens jogadores portugueses para o meio-campo (Pedro Nuno, Chiquinho...), além de ter feito voltar a Portugal o melhor marcador do campeonato 2008/09, então ao serviço do Nacional: o brasileiro Nene.

Barcelona-Sevilha Supertaça espanhola Domingo, 21.00, SportTV5

Para fechar o fim-de-semana, fica já um perfume de liga espanhola, que arranca apenas na semana seguinte. Barcelona e Sevilha viajam até Tanger, em Marrocos, para disputar a Supertaça, este ano decidida em partida única e fora do território espanhol. Outra novidade no seio do futebol espanhol: a utilização do VAR, pela primeira vez.

No Barcelona, será a primeira partida oficial sem Andres Iniesta, um dos jogadores fundamentais numa era do Barça e do futebol espanhol, que rumou ao futebol japonês. Oportunidade para ver como se integram na equipa de Ernesto Valverde os reforços Arturo Vidal e os brasileiros Arthur e Malcom, livres para serem utilizados em simultâneo depois de Philippe Coutinho ter visto confirmado o estatuto de comunitário, graças à nacionalidade portuguesa da mulher.

O Sevilha, que já tem andado em compromissos europeus (pré-eliminatórias da Liga Europa) e chega a esta Supertaça por ter sido o finalista derrotado pelo Barça na Taça do Rei, não deverá ter ainda André Silva, avançado português que estará perto de ser cedido pelo Milan.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG