O dia em que Rúben Neves derrubou o Liverpool

Liverpool e Wolverhampton defrontam-se neste domingo na Premier League. Há sensivelmente um ano a equipa mais portuguesa de Inglaterra afastou os reds da Taça de Inglaterra com seis jogadores lusos em campo e um a brilhar.

O Wolverhampton da armada portuguesa liderada por Nuno Espírito Santo tem neste domingo (16.30, Eleven Sports) uma difícil missão - desloca-se a Anfield para defrontar o Liverpool em jogo a contar para a 19.ª jornada da Premier League.

Não é difícil perceber porque se trata de uma missão quase impossível. O Liverpool é neste momento líder da liga inglesa, sagrou-se há poucos dias campeão do mundo de clubes, e para o campeonato inglês não perde há 35 jogos. A última derrota dos reds na Premier League foi na temporada passada, em janeiro, com o Manchester City de Pep Guardiola (2-1).

Há contudo um facto a que a equipa mais portuguesa de Inglaterra se pode agarrar. Em janeiro de 2019, num jogo da terceira eliminatória da Taça de Inglaterra, o Wolverhampton venceu e eliminou o Liverpool da competição que tem uma enorme tradição em Inglaterra.

Com quatro jogadores portugueses no onze (Rúben Vinagre, Rúben Neves, João Moutinho e Diogo Jota) e outros dois a entrarem na segunda parte (Ivan Cavaleiro e Hélder Costa), o Wolverhampton conseguiu a proeza de eliminar o Liverpool de Jürgen Klopp da Taça de Inglaterra, vencendo o jogo por 2-1.

Raúl Jimenez deu vantagem aos wolves aos 38 minutos, após uma assistência de Diogo Jota. Mas Origi empatou o jogo aos 51 minutos. Não foi preciso, contudo, esperar muito mais tempo pela reviravolta, num lance de génio de Rúben Neves. Aos 55 minutos, o médio internacional português encheu o pé e de fora da área marcou um golaço que acabou por apurar o Wolverhampton para a fase seguinte da Taça de Inglaterra.

"Toda a gente no campo lutava contra o vento. O controlo de bola, ao primeiro toque, não era bom na grande parte das vezes. Perdemos muitas bolas, eles perderam outras tantas. No final, numa dessas perdas de bola eles marcaram o segundo golo. Nós queríamos começar o segundo tempo com uma abordagem positiva e conseguimos marcar. Depois o Rúben Neves, com o vento a favor, conseguiu um belo remate", referiu Klopp após o jogo.

"Foram dois golos diferentes que ocorreram em duas situações distintas. Mas foram dois bons golos. Esta é a parte do jogo que toda a gente gosta. Estou feliz pelos jogadores. O Rúben Neves tem este talento. Já o tinha mostrado antes e é algo que nós o encorajamos a fazer. Foi um bom remate e estamos felizes por ele", expressou Nuno Espírito Santo.

É justo recordar que nesse jogo o treinador Jürgen Klopp deixou no banco jogadores influentes com Alisson, Alexander-Arnold, Salah, Firmino e Sadio Mané. Inclusivamente no onze escolhido pelo técnico alemão estava o português Rafael Camacho, que neste verão se transferiu para o Sporting.

Resultado ou não deste golo, meses depois saíram notícias em Inglaterra sobre o alegado interesse do Liverpool em Rúben Neves. É normal que os grandes clubes vejam o nosso trabalho, não só o meu, mas de todos os jogadores, mas estou muito feliz aqui. Eu quero ficar aqui e quero aproveitar a Premier League com este fantástico clube", disse na altura o médio português.

Nuno Espírito Santo e Jürgen Klopp apenas se defrontaram três vezes ao serviço do Wolverhampton e do Liverpool, respetivamente. Além deste jogo da Taça de Inglaterra, mediram forças mais duas vezes, ambas no campeonato inglês da época passada. Os reds venceram os dois jogos por idêntico resultado (2-0).

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG