Nelson Évora consegue medalha de prata no triplo salto

Português não conseguiu repetir os títulos de 2015 e 2017, mas somou mais um pódio continental em pista coberta

Aos 34 anos, Nelson Évora continua a somar medalhas para o desporto português. O atleta do triplo salto sagrou-se este domingo vice-campeão europeu de pista coberta, ao saltar 17.11 metros na final, em Glasgow (Escócia), ganha pelo atleta do Azerbaijão Nazim Babayev (17.29). O alemão Max Heb (17.10) completou o pódio, no terceiro lugar.

Évora não conseguiu repetir os títulos conquistados em 2015 e 2017, mas voltou a sair de uma grande competição com uma medalha, a única que Portugal conseguiu nestes Europeus de pista coberta.

O primeiro salto do português aterrou na fasquia dos 16.68 metros, o segundo melhor da primeira ronda de ensaios, atrás apenas de Nazim Babayev, do Azerbaijão, que saltou logo para um novo recorde pessoal de 16.97 metros.

Na segunda ronda de ensaios, o português caiu para quarto, ao ver o alemão Max Heb saltar 16.93, melhor marca pessoal do ano, e o francês Yoan Rapinier chegar aos 16.72, enquanto Évora fez um salto nulo.

O atleta do Sporting repetiria o nulo no terceiro ensaio, mas ao quarto voou para a liderança com um salto acima dos 17 metros (17.11), o melhor registo pessoal nesta época. Uma liderança efémera, no entanto, pois o azeri Babayev conseguiu esticar ainda mais os seus novos limites e saltar 17.29 metros.

Tanto Évora como Babayev fizeram nulos na quinta ronda de saltos, deixando tudo para decidir na última tentativa. Mas aí o salto do português voltou a ser nulo, confirmando a medalha de prata.

Bicampeão europeu de pista coberta em título, face aos triunfos em 2015, em Praga, e em 2017, em Belgrado, Évora qualificara-se para a final deste domingo com a melhor marca da qualificação, 16.89 metros, ele que detém o recorde nacional em pista coberta, 17.40 metros, obtidos em março de 2018, em Birmingham (Inglaterra), que lhe valeram a medalha de bronze nos Mundiais do ano passado.

A melhor marca europeia deste ano pertence ao benfiquista Pedro Pablo Pichardo, com 17,32 metros, registo com que bateu Nelson Évora no nacional de clubes. O luso-cubano não está, porém, ainda autorizado a competir por Portugal - o que acontecerá apenas nos Mundiais de Doha, ao ar livre, no próximo mês de setembro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG