"Não falo mais de futebol. Assim deixo de aturar 'adiantados mentais' e 'atrasados mentais'"

Treinador do Leixões, da II Liga, tem sido muito crítico com quem adianta datas para o regresso das competições no atual cenário de pandemia.

Manuel Cajuda, treinador do Leixões, que tem sido muito crítico em relação às datas do regresso das competições neste cenário da pandemia do covid-19, decidiu não voltar a falar (e a escrever) mais de futebol enquanto esta situação se mantiver. O anúncio foi feito pelo próprio, neste sábado, através de uma mensagem no Facebook, onde diz que assim deixa de "aturar adiantados mentais e atrasados mentais.

"E de futebol não falo nem escrevo mais, até tudo isto (pandemia) passar. Assim deixo de aturar 'adiantados mentais' e 'atrasados mentais'. No Centro estará sempre a virtude, por isso vou colocar-me no meio das 'aspas' indicadas, portanto CALADO. Como cidadão, irei continuar a lutar pela minha saúde e também dos que comigo, fazemos o Povo. É um direito que a constituição me oferece. Saúde e Abraços", escreveu o treinador de 68 anos.

Em mensagens anteriores escritas nas redes sociais, Manuel Cajuda já se tinha mostrado muito crítico com os prazos adiantados pelos organismos para o retomar das competições: "Não entendo mesmo, como se pode definir uma data para o fim (da época), por parte da UEFA. Quando infelizmente, sem nada podermos fazer a não ser estar fechados em casa e que ao ligarmos a televisão, já nem nos conseguimos atualizar com o número de pessoas vítimas mortais desta desgraça que nos envolve a todos. Se ninguém vai para lado algum, sem saber onde está, como podem estes 'adiantados mentais' decidir o fim de algo sem saber quando começam (neste caso recomeçar). Santa Paciência! A minha opinião? Sim é recomeçar o quanto antes e acabar a época. Mas sempre em condições que não ponham a saúde dos praticantes em causa", escreveu no Facebook na quinta-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG