Nantes faz homenagem a Emiliano Sala com camisola especial

O clube francês vai utilizar as cores da seleção argentina no jogo de sábado com o Bordéus, para assinalar o primeiro ano após a trágica morte do avançado que sonhava em representar o seu país.

O Nantes anunciou nesta terça-feira, dia em que faz um ano que morreu o seu jogador Emiliano Sala, que na partida do próximo sábado, frente ao Bordéus de Paulo Sousa, vai utilizar uma camisola especial para o antigo avançado que faleceu num acidente de avião, que se despenhou no canal da Mancha quando seguia para o País de Gales para se juntar àquela que era a sua nova equipa, o Cardiff.

Na sua conta do Twitter, o Nantes revelou que irá jogar com uma camisola listada branca e azul-celeste para homenagear Sala, justificando essas cores porque um dos sonho do avançado era representar a seleção argentina, algo que acabou por não conseguir.

"Porque ele sonhava em vestir a camisola da seleção da Argentina, os jogadores do Nantes vão trocar a sua habitual camisola verde e amarela, por uma branca e azul-celeste", publicou o clube francês, que vai colocar a camisola à venda no seu site oficial, sendo que a verba daí resultante irá ser doada aos clubes de infância do malogrado atleta, o San Martín de Progreso e o Projeto Crescer de San Francisco.

Um ano depois do trágico acidente, a BBC revelou um áudio que o jogador enviou a um amigo através do WhatsApp, em que revelou que não se sentia respeitado pelo Nantes, porque o clube não tinha obtido resposta à sua vontade de renovar contrato. Terá sido por isso que, aos 28 anos, decidiu rumar ao Cardiff, numa transferência que iria rondar os 18 milhões de euros.

Por sua vez, o jornal francês L'Équipe assinalou a morte do jogador com uma conversa com a mãe, Mercedes Taffarel, que revelou o muito apoio que tem recebido pelos adeptos. "É impressionante a quantidade de pessoas que nos mandam mensagens e que nos apoiam. Houve até adeptos do Nantes que vieram cá. Mantemos contacto com alguns colegas de equipa", disse ao mesmo tempo que assumiu ser "difícil" lidar com esta perda. E, nesse sentido, revelou a única coisa que pode amenizar: "Que seja feita justiça! Que o inquérito explique tudo o que aconteceu, que investiguem tudo, que não deixem ninguém de fora."

Entretanto, as autoridades britânicas esperam terminar o relatório sobre o acidente que vitimou Emiliano Sala até final de março. "O nosso inquérito encontra-se avançado e temos a intenção de publicar o relatório final até ao fim de março de 2020", informou o gabinete britânico de investigação de acidentes aéreos, em comunicado.

O corpo de Emiliano Sala foi encontrado dentro da avioneta no fundo do canal da Mancha, a 67 metros de profundidade a norte da da ilha de Guernsey, dez dias depois do acidente. De acordo com a autópsia, o jogador morreu na sequência de "várias lesões na cabeça e no tronco", tendo ainda sido exposto a um nível "potencialmente mortal" de monóxido de carbono. O corpo de David Ibbotson, o piloto da aeronave, nunca foi encontrado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG