Mais de 300 atletas na 54.ª edição dos Campeonatos Internacionais de Portugal de badminton

Prova disputa-se nas Caldas da Rainha com atletas de 46 países. Portugal representado por nove atletas, alguns com aspirações olímpicas a Tóquio 2020

A 54.ª edição dos Campeonatos Internacionais de Portugal de badminton realizam-se esta semana no Centro de Alto Rendimento da modalidade, nas Caldas da Rainha. Entre quinta-feira, dia 7 de março, e dia 10, domingo, mais de 300 atletas vão competir, divididos em cinco categorias.

Este ano, continuando o crescimento das últimas edições, o evento organizado pela Federação Portuguesa de Badminton recebe jogadores de 46 países. Serão realizados mais de 100 jogos que terão a participação de vários atletas com lugares de relevo no Top 100 do ranking mundial da modalidade, visto que os Campeonatos Internacionais de Portugal dão pontos para o ranking.

As categorias são cinco: singular masculino e feminino, par masculino e feminino, e pares mistos. Já com os Jogos Olímpicos de Tóquio no horizonte, são nove os atletas que representam Portugal na competição. Tomás Nero, Ana Reis, Duarte Anjo, Bruno Carvalho, Ana Reis, Alice Silva, Bernardo Atilano, Sónia Gonçalves e Catarina Martins são as esperanças nacionais. Em quatro das cinco categorias, existe já um atleta português no quadro principal.

Destes atletas, destaque para Bernardo Atilano, Duarte Anjo e Sónia Gonçalves, integrados na Bolsa de Solidariedade Olímpica do Comité Olímpico de Portugal. Esta bolsa, que funciona como complemento no projeto Tóquio 2020, tem em consideração atletas que não estão classificados como elite ou pré elite, mas nos quais as federações reconhecem mérito desportivo e uma hipótese de qualificação para os Jogos Olímpicos.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras