Liga repudia tochas em Alvalade. Pedida reunião de emergência ao ministro

Lançamento de foguetes luminosos e petardos levaram à interrupção do jogo Benfica-Sporting, durante cinco minutos, esta sexta-feira, no Estádio José Alvalade. Jogo acabou com triunfo encarnado (2-1). PSP promete investigar.

A Liga Portugal condenou o lançamento de artefactos pirotécnicos a abrir a segunda parte do Sporting-Benfica e lembrou que já solicitou reunião de urgência ao ministro da Administração Interna. "O presidente da Liga Portugal, Pedro Proença, enviou já no decorrer da presente semana, uma comunicação ao ministro da Administração Interna, solicitando, com caráter de urgência, uma reunião para analisar a situação e encontrar medidas eficazes, para combater este flagelo", lembrou o organismo que rege o campeonato, em comunicado.

Esta sexta-feira, no arranque da 2.ª parte do Sporting-Benfica, em Alvalade, foram lançados, da zona das claques afetas ao clube leonino, tochas e petardos para a zona da baliza defendida por Luís Maximiano. A partida esteve mesmo interrompida durante cinco minutos, devido ao fumo originado pelos foguetes luminoso. Foi ainda visível um pequeno foco de incêndio e uma enorme nuvem de fumo que impediu a visibilidade em campo.

A situação já não é propriamente inédita. Ainda no dia quatro de janeiro, o Vit. Guimarães-Benfica, da 15.ª jornada, foi interrompido pelo mesmo motivo. O arremesso de tochas a cadeiras levaram o árbitro a parar o jogo por duas ocasiões.

Em Alvalade também não é propriamente uma novidade. Em maio de 2018 correram mundo as imagens do arremesso de foguetes luminosos sobre a baliza leonina então defendida por Rui Patrício, durante o Sporting-Benfica da 33.ª jornada da Liga 2017-18.

Já a Polícia de Segurança Pública (PSP) anunciou no final do dérbi lisboeta que a foi tomada a decisão de não intervir durante o incidente pelo que não foi possível identificar qualquer adepto. Ainda assim, ressalva que será feita uma investigação posterior que pode culminar na identificação de alguns dos adeptos que causaram esses distúrbios. "Decidimos não atuar na altura por questões de segurança, mas certamente que agora serão visionadas as imagens e poderá ser feita a identificação de alguns adeptos envolvidos", sublinhou Ana Carvalho.

Comunicado da Liga:

"A Liga Portugal lamenta profundamente o sucedido esta noite, no Estádio de Alvalade, sendo situações como esta, que têm sido uma constante nas últimas semanas nos nossos estádios, que mostram que uma pequena franja de adeptos estraga um espetáculo destinado a todos e prejudica os verdadeiros protagonistas, que são os jogadores.

Face aos últimos acontecimentos relacionados com os artefactos de pirotecnia que têm deflagrado nos estádios, com efetivo impacto no decorrer do jogo, e colocado, em muitas situações, em causa a integridade física e a segurança de adeptos de todas as idades. O futebol não vai ficar refém de um conjunto de pessoas que, sem rosto, mancham o nome dos clubes e dos seus fiéis e reais adeptos.

A Liga Portugal exige que as revistas feitas aos adeptos na entrada para os estádios sejam mais rigorosas e eficazes, de forma a acabar, definitivamente, com a entrada de objetos perigosos e proibidos nos recintos desportivos.

Neste desiderato, o Presidente da Liga Portugal, Pedro Proença, enviou já no decorrer da presente semana, uma comunicação ao ministro da Administração Interna, solicitando, com caráter de urgência, uma reunião para analisar a situação e encontrar medidas eficazes, para combater este flagelo."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG