Liga Portugal atribui bolsas de investigação científica e tecnológica

Organismo liderado por Pedro Proença quer premiar ideias que ajudem a melhorar o futebol

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) quer inovar e premiar trabalhos nos domínios da Ciência e Tecnologia. O objetivo é incentivar a investigação científica e tecnológica aplicada ao Futebol Profissional e realizada por atuais e antigos estudantes do Ensino Superior.

Através da Fundação do Futebol - Liga Portugal, foi criado um prémio que "visa uma futura atribuição de bolsas e apoio ao desenvolvimento de empresas e de projetos inovadores no futebol". O projeto baseia-se num concurso para atribuição de prémios a trabalhos de investigação na área do desporto rei.

Nesta 2.ª edição, o prémio será atribuído anualmente aos três melhores trabalhos apresentados a concurso. O período de candidaturas está aberto até dia 21 de fevereiro de 2020. Depois serão selecionados os 10 melhores trabalhos e feita a sua apresentação, até serem conhecidos os três vencedores a 27 de março de 2020. Os vencedores serão contemplados com estágios na Liga e prémios monetários de 1000, 1500 e 2000 euros.

No ano passado também foram distinguidos três trabalhos. O primeiro lugar foi para Diogo Sá, aluno da Pós-Graduação da Liga Portugal e da Universidade Católica do Porto, com o trabalho I.TICKET - Bilheteira Online. Em segundo lugar ficou José Carlos Barbosa, discente do Instituto Universitário da Maia, com o trabalho Gestão Estratégica aplicada a uma Sociedade Desportiva de Futebol Estudo de Caso: AD Fafe Futebol, SAD. E por último, o estudante da Universidade do Minho, Ricardo Pinheiro Gonçalves, graças ao trabalho Administração de Sociedades Desportivas: a Corporate Governance e a "Business Judment Rule.

A Liga Portugal disponibiliza o regulamento do concurso, e a ficha de inscrições.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG