Leila Marques será chefe de missão aos Jogos Paralímpicos Tóquio 2020

A ex-nadadora despediu-se da competição nos jogos de Pequim 2008, na sua quarta participação. Disse estar "honrada" por assumir a responsabilidade e será a primeira mulher a chefiar uma missão portuguesa nuns Jogos Paralímpicos

A ex-nadadora Leila Marques vai ser a chefe da missão portuguesa aos Jogos Paralímpicos Tóquio2020, anunciou hoje o Comité Paralímpico de Portugal (CPP).

Leila Marques, que se despediu da competição em Pequim2008, naqueles que foram os seus quartos Jogos Paralímpicos, foi presidente da Federação Portuguesa de Desporto para Pessoas com Deficiência (FPDD), entre 2009 e 2012.

O nome da médica, de 37 anos, foi anunciado durante a reunião anual do Projeto Paralímpico, que decorreu na Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

A também vice-presidente do CPP disse estar "honrada" por assumir este cargo, garantindo ter como "objetivo primordial prestar aos atletas as melhores condições possíveis para competirem ao melhor nível".

Para Leila Marques, "confiança e estabilidade" serão fatores essenciais para uns Jogos "extremamente competitivos".

Leila Marques, que será a primeira mulher a chefiar a missão portuguesa nuns Jogos Paralímpicos, sucede a Rui Oliveira, que liderou a comitiva lusa no Rio2016, competição na qual Portugal se apresentou com 37 atletas e conquistou quatro medalhas (duas no atletismo e duas no boccia).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG