LeBron James diz que alguns donos de equipas da NFL têm "mentalidade de escravatura"

Jogador dos Los Angeles Lakers voltou a dar sua opinião sobre questões raciais e sociais no seu programa transmitido pela HBO. Fez ainda a comparação com a NBA, onde diz que os jogadores são ouvidos

LeBron James é considerado por muitos o melhor jogador de basquetebol do planeta. E o agora jogador dos Los Angeles Lakers sempre utilizou a posição que ocupa para dar a sua opinião sobre a atualidade que o rodeia. LeBron, que, por exemplo, já por várias vezes criticou Donald Trump de forma aberta, afirmou que alguns donos de equipas da NFL ainda têm "mentalidade de escravatura".

"Na NFL [liga de futebol americano dos EUA] existem muitos homens brancos velhos que são donos de equipas e têm mentalidade de escravatura. E é tipo 'esta é a minha equipa e fazem o que eu vos digo ou livro-me de vocês'", disse James no seu programa "The Shop", transmitido pela HBO. No último episódio, além do habitual Ice Cube, o apresentador Jimmy Kimmel e Todd Gurley, uma das estrelas dos Los Angeles Rams (NFL), marcaram presença.

LeBron James pegou ainda no exemplo NFL para falar da NBA (liga de basquetebol dos EUA) onde, diz, a situação é muito diferente, elogiando ainda o comissário da NBA, Adam Silver. "Gosto da nossa liga e do nosso comissário. Ele não se importa que nós [jogadores] tenhamos sentimentos reais e que os expressemos. Não interessa se Adam concorda com o que estamos a dizer. Pelo menos ele quer ouvir-nos e desde que o façamos de uma forma educativa e sem violência, ele está completamente bem com a situação", explicou o jogador dos Lakers.

Nos últimos anos, a NFL ficou marcada pelos protestos e o alertar para questões sociais e raciais, com muita discórdia à mistura, devido aos jogadores que se ajoelharam durante o hino para expressar desagrado. Num assunto em que não faltam as críticas do Presidente dos EUA Donald Trump, ou do vice-presidente Mike Pence, a cara mais vísivel sempre foi o jogador Colin Kaepernick. O atleta, que joga na posição de quarterback, não tem equipa há quase dois anos, o que vários fãs e jornalistas atribuem ao facto de as organizações não se quererem associar à polémica que ainda envolve Kaepernick.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG