Krovinovic volta aos convocados quase dez meses depois

Rui Vitória anunciou que o médio croata, que não joga desde 20 de janeiro, vai estar convocado para a receção desta quarta-feira ao Ajax, para a 4.ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões

Rui Vitória anunciou esta terça-feira, em conferência de imprensa, que Filip Krovinovic vai ser incluído no lote de convocados da equipa do Benfica para a receção desta quarta-feira ao Ajax (20.00), a contar para a 4.ª jornada do Grupo E da Liga dos Campeões.

"Não vou dizer em concreto alguns aspetos da minha equipa, mas o Krovinovic vai estar convocado", afirmou o treinador encarnado, que vai voltar a chamar o médio croata quase dez meses depois.

Krovinovic sofreu uma ruptura no ligamento cruzado anterior do joelho direito num jogo da I Liga frente ao Desp. Chaves na Luz, a 20 de janeiro, e desde então que tem estado afastado dos relvados. Antes, na primeira metade da época passada, participou em 19 jogos em todas as competições (14 como titular) e apontou dois golos, depois de ter sido contratado ao Rio Ave.

Em relação ao jogo com o Moreirense, o treinador do Benfica deixou de fora Samaris, que não está inscrito na Liga dos Campeões, e Ferreyra, por opção, tendo regressado Alfa Semedo e o já citado Krovinovic. De baixa, segundo o boletim clínico dos encarnados estão Ebuehi (recupera de uma cirurgia) e Lema (com uma microrrotura no adutor da perna esquerda).

Eis a lista completa de convocados:

Guarda-redes - Mile Svilar, Vlachodimos;

Defesas - Germán Conti, Grimaldo, Rúben Dias, Jardel, André Almeida;

Médios - Fejsa, Gabriel, Franco Cervi, Alfa Semedo, Zivkovic, Salvio, Krovinovic, Pizzi, Rafa Silva, João Félix, Gedson Fernandes;

Avançados - Jonas, Seferovic, Castillo.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.