Kral não sabe como marcou ao Sevilha. O vídeo de um golo que está a dar que falar

O jogador da equipa checa marcou aos 39 minutos um golo com o ombro e nem percebeu como a bola entrou na baliza dos espanhóis. O jogo terminou empatado a dois golos.

O Sevilha e o Sparta de Praga empataram esta quinta-feira a dois golos, em jogo da primeira mão dos oitavos de final da Liga Europa. O jogo ficou marcado pela forma caricata como a equipa checa chegou ao segundo golo, que na altura deu o empate.

Estavam decorridos 39 minutos e o Sevilha (os portugueses Daniel Carriço e André Silva não saíram do banco) vencia por 2-1, com golos de Wissam Ben Yedder, logo no primeiro minuto, e Munir El Haddadi, aos 29'.

Mas os checos chegaram ao empate ainda antes do intervalo, com um golo muito esquisito. O lance começa num pontapé de canto, a bola parece bater em alguém e vai parar ao ombro de Alex Kral (defesa central de 20 anos), que se virou de costas para a baliza e nem se apercebeu logo que a bola entrou. Um golo que, diga-se, valeu o empate, pois até ao final da partida não houve mais golos.

Nos outros jogos da Liga Europa que começaram ao final da tarde, o Benfica não foi o único potencial favorito a ser derrotado. O Zenit e o Arsenal também também perderam, enquanto o Inter de Milão não foi além de um empate com Eintracht Frankfurt.

O Zenit foi mesmo a formação que ficou em pior situação, dada a derrota caseira por 3-1 frente ao Villarreal, que tinha eliminado o Sporting na ronda anterior. Em São Petersburgo, Vicente Iborra (33 minutos), Gerard Moreno (64') e Manu Morlanes (71') marcaram para o 'submarino amarelo', cabendo a Sardar Azmoun (35) anotar o tento dos russos.

Já o Arsenal entrou a vencer em Rennes, graças ao golo de Iwobi, aos quatro minutos, só que, depois de ter ficado reduzido a 10 elementos, por expulsão de Sokratis, viu os franceses operarem a reviravolta por intermédio de Benjamin Bourigeaud (42 minutos), Nacho Monreal (65', na própria baliza) e Ismaila Sarr (88').

Em Frankfurt, Eintracht e Inter de Milão não saíram de um nulo (0-0), embora os italianos, mais uma vez sem o avançado argentino Mauro Icardi, pudessem ter ganho vantagem no primeiro tempo, não fosse o guarda-redes Kevin Trapp defender um penálti de Marcelo Brozovic. Gonçalo Paciênica, nos alemães, e Cédric Soares, nos italianos, entraram na segunda parte.

Nos jogos da Liga Europa que começaram mais tarde prevaleceu a lei do mais forte. O Chelsea recebeu e venceu o Dínamo de Kiev, por 3-0, graças aos golos de Pedro, aos 17 minutos, Willian aos 65' e Callum Hudson-Odoi já na compensação.

Já o Nápoles, com o português Mário Rui a titular, despachou os austríacos do RB Salzburgo igualmente por 3-0, com golos de Milik (10'), Fabian Ruiz (18') e um autogolo de Onguene. Por último, o Valência, com Gonçalo Guedes no onze, bateu o Krasnodar por 2-1 - os dois golos da equipa espanhola foram da autoria de Rodrigo, ex-jogador do Benfica. pelos russos marcou Claesson.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG