Kompany: "Não cheguei tão longe para ter miúdos a dizerem-me se devo chutar ou não à baliza"

Central belga marcou um grande golo na vitória do City sobre o Leicester que pode valer o título. Mas na altura do remate muitos colegas pediram-lhe para não o fazer por não acreditarem que a bola ia entrar na baliza.

Uma bomba de fora da área de Kompany permitiu ao Manchester City vencer o Leicester por 1-0 nesta segunda-feira e deixou a equipa de Pep Guardiola e Bernardo Silva mais perto de se sagrar campeã inglesa.

O golo surgiu de um herói improvável, um defesa central que esta época ainda não tinha feito balançar as redes uma única vez e que em toda a sua carreira nunca tinha apontado um golo num remate de fora da área. Por isso, quando Kompany se preparava para chutar à baliza a uns bons 25 metros, muitos colegas de equipa pediram-lhe para não o fazer.

No final do jogo, o defesa central belga de 33 anos, que está no City desde 2008, confirmou que houve jogadores que lhe gritaram para não chutar à baliza. Mas Kompany puxou dos galões para justificar porque o fez. "Ouvi alguns companheiros de equipa gritar 'não chutes, não chutes'. Mas eu não cheguei tão longe na minha carreira para ter colegas miúdos a dizerem-me se devo chutar ou não à baliza. Estava há 15 anos a dizer às pessoas mais próximas que algum dia ia marcar um golo como este", referiu o central em declarações à ESPN.

Raheem Sterling confirmou que foi um dos jogadores que fez esse pedido a Kompany. "A minha cara a gritar 'não Vinny, porque vais fazer isso? Que remate é esse, amigo'... é um capitão, incrível", referiu. Sergio Agüero foi outro dos colegas de equipa que pediu ao central para não rematar à baliza. Através das câmaras de televisão, já depois do jogo ter terminado, percebeu-se que o argentino se virou para Kompany e lhe disse soltando depois uma gargalhada: "Eu disse-te para não chutares."

A verdade é que o golo de Kompany pode ser decisivo na atribuição do título de campeão inglês, pois permitiu ao City passar para a liderança, com mais um ponto do que o Liverpool, quando falta apenas uma jornada para terminar o campeonato inglês.

"Não se trata da quantidade de golos que marcas, mas sim quando os marcas. E hoje isso ficou provado. Era preciso algo especial para desbloquearmos o resultado. A verdade é que ninguém esperava que fosse eu a marca, mas acreditei em mim e rematei à baliza. Já apontei outros golos bonitos, mas não tão importantes como este", resumiu Kompany, que não quer ainda atirar os foguetes: "levo tempo suficiente no futebol para perceber que neste campeonato não existem jogos e adversários fáceis. É imprevisível, mas se ganharmos ao Brighton somos campeões. É tão simples como isto."

Exclusivos