José Mourinho admite treinar um clube em França

Em entrevista à Agência France Press, o treinador português afirmou que na próxima época irá treinar uma equipa "para vencer tudo"

José Mourinho abriu este sábado a porta à possibilidade de treinar um clube francês. Em entrevista concedida à Agência France Press (AFP), o treinador português que deixou o Manchester United em dezembro reafirmou o seu desejo de estar a trabalhar no início da próxima temporada.

"É difícil dizer se vou treinar em França. Se dissesse que não, não estaria a ser honesto, se dissesse que sim, vocês [jornalistas] começavam logo a especular sobre os clubes que me poderiam interessar, quais os que teriam o lugar livre... Posso voltar a um dos países que já conheço ou tentar algo importante, que é trabalhar num quinto país e vencer tudo, como fiz nos outros sítios. Vamos ver o que acontece", assumiu.

Mourinho garantiu ainda que foi ele que tomou "a decisão de não trabalhar mais esta temporada", explicando que não gosta de pegar numa equipa com a época em andamento. "O que quero é encontrar um clube que me dê motivação para começar na próxima época", sublinhou.

Questionado sobre se prefere Cristiano Ronaldo ou Messi, o técnico português de 56 anos preferiu ir por outro caminho. "Vocês falam de Cristiano e Messi, eu falo da Juventus e do Barcelona. Sei que o mundo se foca mais nas individualidades, mas eu serei sempre um treinador de futebol, que continua a ser um desporto coletivo", atirou, deixando claro que estes são "dois grandes candidatos a vencer a Champions, mas também há as equipas inglesas, o Ajax e o FC Porto".

"Juve e Barça têm experiência, talento e um jogador especial cada um. Normalmente, onde estão esses jogadores especiais, as equipas acabam por se tornar nas melhores", disse Mourinho, que assume o desejo de voltar a conquistar a Liga dos Campeões: "Quero estar na corrida, mas por vezes quando não estás nessa corrida tens de aprender a ganhar outras coisas. Quando cheguei ao Manchester United, não estava na Champions e tive que ganhar a Liga Europa. Se puder ganhar uma terceira Liga dos Campeões, será espetacular, mas se ganhar uma terceira Liga Europa também não é nada mau. Preferia ganhar a Champions, mas se assinar por um clube com problemas, como o Manchester United tinha quando lá cheguei, vou ter de subir os patamares e tentar chegar ao mais alto nível", frisou.