Jornalista que arrasou Jesus: "As minhas desculpas. É um profissional vencedor e admirável"

Marco de Vargas lamenta toda a confusão gerada com as suas críticas a Jorge Jesus há uns meses. Pede desculpas ao treinador e a todos os profissionais portugueses e diz que está rendido à forma de pensar e executar o futebol do treinador do Flamengo.

Marco de Vargas, o jornalista da Fox Sports Brasil que em maio questionou a contração de Jorge Jesus pelo Flamengo, considerando que o treinador português tinha apenas no currículo três campeonatos "na porcaria do futebol português", além de outras considerações relacionadas com a idade (64 anos) e de estar distante da realidade do clube brasileiro, respondeu a cinco perguntas do DN sobre esse episódio de há cinco meses em direto numa televisão brasileira. Diz hoje que lamenta a repercussão negativa que o caso ganhou, pede desculpas a Jesus e a todos os que se sentiram ofendidos e declara-se um admirador do trabalho do técnico português.

Parece que mudou a sua opinião sobre Jorge Jesus. Pelo menos já se retratou através do twitter...

Na verdade, criou-se um mito com relação à minha opinião sobre Jorge Jesus. Nunca achei Jorge Jesus um profissional ruim ou desqualificado para trabalhar no Brasil. Muito pelo contrário. Apenas entendia que, para um diretor técnico vindo de uma outra realidade, um outro continente, com mentalidade de futebol diferente, os desafios poderiam ser maiores e mais difíceis de transpor a curto prazo, por mais que o profissional em questão fosse extremamente qualificado e distinto.

Mas qual a sua opinião sobre Jorge Jesus neste momento. O Flamengo é líder o campeonato brasileiro, está nas meias-finais da Taça Libertadores...

Tenho observado com atenção o trabalho de Jorge Jesus e os seus métodos. Tudo aquilo que sabíamos a seu respeito se comprova. Vejo que, além de estudioso, trata-se de um sujeito obstinado e ávido por colocar em prática as suas ideias e conceitos. Perante isso, creio que os desafios acabam instigando-o ainda mais em busca dos objetivos e isso é outro ponto admirável da sua personalidade.

O que mais o impressionou até agora no trabalho de Jorge Jesus?

A sua maneira de pensar e executar futebol, propondo o jogo com sabedoria na ocupação dos espaços e o sufocamento do adversário, a busca incessante pelo golo, essa ousadia com responsabilidade, além da inteligência em utilizar predicados que estavam adormecidos no futebol brasileiro mas que sempre fizeram parte do nosso ADN futebolístico.

Se tivesse oportunidade de o conhecer pessoalmente o que lhe diria?

Que lamento muito a forma como aquele episódio no programa ganhou a repercussão negativa que teve. Que o vejo como um profissional vencedor e admirável e, além de lhe dirigir sinceras escusas, desejo-lhe ainda mais sucesso acompanhado de muita saúde.

Mas não acha que exagerou nas palavras, quando disse que "o cara não tem grife", entre outras críticas?

Na ocasião, tratava-se de uma acalorada discussão com os colegas de bancada e, certamente, fui infeliz na escolha das palavras ao me manifestar. No intuito de defender raivosa e rapidamente o meu ponto de vista, perdi uma excelente oportunidade de demonstrar que conheço, admiro e respeito o futebol português e os seus qualificados profissionais. Isso envergonha-me e impele-me a pedir as mais sinceras desculpas a todos que se sentiram ofendidos pelo meu equívoco ao me expressar de forma tão rasa, facto pouco comum ao longo da minha carreira.

Recorde aqui as críticas de Marco de Vargas a Jorge Jesus durante um programa da Fox Sports Brasil:

Exclusivos