João Félix: "No FC Porto não acreditavam em mim. No Benfica recuperei a confiança"

O novo menino bonito do Benfica escreveu um texto na primeira pessoa para o site The Players Tribune, onde recorda as dificuldades nas camadas jovens do FC Porto e alegria novamente conquistada quando se mudou para o Benfica.

João Félix é o grande destaque desta semana no The Players Tribune, site onde os desportistas são convidados a escrever um texto na primeira pessoa, onde contam a história ou episódios das suas vidas.

O jogador do Benfica, de 19 anos, que ganhou um lugar na equipa titular desde que Bruno Lage assumiu o comando da equipa, começou por contar como iniciou a carreira, os tempos onde vivia com a família em Viseu e tinha de deslocar-se diariamente para o Porto, pois atuava nas camadas jovens dos dragões.

"Cinco dias por semana durante seis anos, entre os sete e os 13 anos, a minha mãe e o meu pai tinham que levara-me de Viseu até ao FC Porto, uma viagem de cerca de 150 quilómetros. Todos os dias. Foi no Porto que comecei a perseguir o meu sonho de tornar-me jogador de futebol. Fiz aquela viagem tantas vezes que já conhecia o caminho e os semáforos de cor. Quando fiz 13 anos fizemos aquela viagem pela última vez: ia mudar-me para o Porto a tempo inteiro.", recordou o jogador

"Recordo-me de sair do carro de mão dada com o meu pai e de chegar a uma sala com outros miúdos. Sentámo-nos e comecei a chorar. Disse 'Pai, pai, não quero ficar aqui, quero ir para casa. Não consigo fazer isto'. Penso que o meu pai sabia do peso daquela decisão e olhou-me nos olhos. 'Ok, mas hoje ficas. Se amanhã sentires o mesmo, podes ligar-me e eu venho buscar-te para te levar para casa. Mas nunca mais te trago aqui'. Disse-o com um tom de voz que desconhecia. Era uma coisa séria. Tinha de estar ali. Por mais receio que tivesse, era necessário", descreveu.

João Félix descreveu depois como foram os primeiros tempos e as dificuldades e críticas que sentiu nas camadas jovens do FC Porto, como o facto de o acharem baixinho. "Não acreditavam em mim como eu acreditava. Criticavam-me pelo meu tamanho. Tiravam-me do campo e tiravam-me a bola. No FC Porto, perdi a alegria de jogar", indicou.

Foi no Benfica, anos depois, que voltou a ganhar a alegria de jogar futebol: "Demorou algum tempo a ganhar outra vez confiança. Tive que voltar a provar outra vez o meu valor nas camadas jovens do Benfica. Mas ali jogavam um estilo de futebol bonito, acreditavam em todos, na formação, na ideia do coletivo à frente do individual."

João Félix recordou depois o dia em que chegou à equipa principal do Benfica, pela mão de Rui Vitória, em agosto passado, depois de ter jogador na equipa B dos encarnados. "Em agosto estava a jogar o meu primeiro dérbi, um Benfica-Sporting, com mais de 60.000 pessoas no estádio a gritar e a cantar durante o aquecimento. Não fui titular, fiquei no banco, e não parei de olhar para a multidão. Na segunda parte, estávamos a perder por 1-0 e entrei. Não sou propriamente um goleador, mas naquele momento o Rafa Silva pegou na bola e eu pensei: confia em mim, centra para mim. Ele fê-lo e eu fiz o mais fácil. Recordo-me do speaker dizer 'golo marcado pelo número 79, João...' houve depois uma pausa e o estádio todo gritou 'FÉLIX!'. Foi o momento mais espetacular da minha vida."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG