Joana Cunha bronze nos Europeus de taekwondo

Atleta vai agora tentar a qualificação para Tóquio2020, em abril, em Itália, no apuramento continental.

Joana Cunha conquistou esta sexta-feira uma inédita medalha para o taekwondo feminino português nos pesos olímpicos dos campeonatos da Europa, com o bronze na categoria de -57 quilos. "Esta medalha para mim significa que continuamos no bom caminho, a trabalhar bem e que pouco a pouco vamos atingindo os objetivos", disse a atleta à agência Lusa.

Depois de perder o acesso à final frente a uma adversária holandesa, foi contra a checa Iveta Jrankova que a atleta do Sporting de Braga garantiu o pódio, que só Rui Bragança e Júlio Ferreira tinham conseguido até hoje para Portugal.

Agora, o foco está na qualificação para Tóquio2020, que já não conseguirá por ranking, mas que será possível em abril, em Itália, no apuramento continental, reservado o êxito somente aos finalistas de cada categoria.

"Acho que esta medalha me dá energia extra, compensa as provas que gostaria que tivessem corrido melhor. Dá mais motivação. Sei que estou a seguir o bom caminho. É continuar a corrigir os erros, hoje, conseguimos solucionar alguns. É continuarmos a aprender, arranjar solução para os mesmos", completou.

A finalista do mestrado de gestão industrial, de 25 anos, vai agora apostar tudo na preparação para quando o momento decisivo chegar "estar na melhor forma possível".

O seu treinador, Joaquim Peixoto, destaca os "resultados do trabalho" e a "fonte de motivação para o taekwondo feminino" que este resultado significa.

"Também pode ser uma fonte de motivação para que as meninas acreditem que também é um desporto no qual é possível alcançar feitos como este. Um alento para toda a comunidade do taekwondo nacional, particularmente para as mulheres", reforçou.

Daqui a uma semana, Rui Bragança, em -58 quilos, e Júlio Ferreira, em -80 quilos, competem no Grand Prix final, em Moscovo, ao qual apenas acedem os 16 melhores do mundo de cada categoria, em busca dos derradeiros pontos que os classifiquem por 'ranking' para Tóquio2020.

Caso tal não seja possível, têm ainda à disposição a fase continental, em abril, em Itália.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG