Roma paga 1,5 milhões de euros ao Shakhtar para ter Paulo Fonseca

Romanos vão pagar um milhão e meio de de euros ao clube ucraniano. Treinador português é esperado na segunda-feira em Itália para assinar por duas épocas

Paulo Fonseca vai mesmo ser treinador da AS Roma. O clube italiano chegou a acordo com Shakhtar Donetsk para garantir a libertação do treinador português, comprometendo-se a pagar uma verba a rondar os 1,5 milhões de euros, além de ficar agendado a realização de um jogo particular entre as duas equipas, cuja receita reverte ao clube ucraniano.

Depois de ter prometido deixar sair Paulo Fonseca a custo zero, Rinat Akhmetov, presidente do Shakhtar, exigiu o pagamento de três milhões de euros para o libertar. No entanto, a entrada em campo dos dirigentes da AS Roma permitiram alcançar um acordo.

Paulo Fonseca, que deverá chegar a Roma na segunda-feira para ser apresentado, vai assinar um contrato válido por duas temporadas, com mais uma de opção. O técnico português vai auferir um salário a rondar os três milhões de euros anuais.

Os caminhos de Roma e Paulo Fonseca cruzaram-se nos oitavos de final da Liga dos Campeões em 2017/18, quando o Shakhtar venceu na Ucrânia por 2-1 na primeira mão e perdeu na capital italiana por 0-1 na segunda, saindo eliminado.

A confirmar-se, o clube giallorrosi será o décimo em que o treinador de 46 anos vai trabalhar, depois de Estrela da Amadora (camadas jovens entre 2005 e 2007), 1.º Dezembro (2007-08), Odivelas (2008-09), Pinhalnovense (2009 a 2011), Desp. Aves (2011-12), Paços de Ferreira (2012-13 e 2014-15), FC Porto (2013-14), Sp. Braga (2015-16) e Shakhtar Donetsk (desde 2016).

Exclusivos