Vuelta: Pinot emerge do nevoeiro e Yates reforça liderança

O ciclista francês da Groupama-FDJ emergiu este domingo do nevoeiro nos Lagos de Covadonga para a vitória na 15.ª etapa da Volta a Espanha, da qual o britânico da Mitchelton-Scott saiu com a liderança reforçada.

Pinot lançou o ataque a seis quilómetros da meta, uma distância considerável atendendo à dificuldade da subida final, uma contagem de montanha de categoria especial, e, apesar do esboço de reposta de Yates, conseguiu distanciar-se e conquistar o primeiro triunfo na Vuelta de 2018.

O francês, de 28 anos, completou em 5:01.49 horas os 178,2 quilómetros que ligaram Ribera de Arriba a Lagos de Covadonga, cuja escalada foi efetuada sob nevoeiro cerrado, batendo o colombiano Miguel Ángel López (Astana) por 28 segundos e Yates por 30.

"Provoquei realmente estragos. Concebi este plano durante a manhã de hoje. Sabia que se atacasse eles não me perseguiriam e iriam antes marcar-se mutuamente", explicou Pinot, em referência aos primeiros classificados da prova, que o acompanhavam no início da última subida.

O sucesso na alta montanha, em vésperas do segundo dia de descanso da prova, permitiu a Pinot subir do 11.º para o sétimo lugar na classificação geral, na qual Yates consolidou a liderança, um dia depois de a ter reassumido, graças ao triunfo na tirada de sábado.

O britânico aumentou de 20 para 26 segundos a vantagem sobre Alejandro Valverde (Movistar), por força da bonificação de quatro segundos atribuída ao terceiro colocado e ao facto de o espanhol ter gastado mais dois segundos para concluir a etapa, em quarto lugar.

O colombiano Nairo Quintana, colega de Valverde na Movistar, ficou ainda mais distante do camisola vermelha, do qual passou a distar 33 segundos, depois de ter chegado aos Lagos de Covadonga na sétima posição, a 34 segundos do vencedor.

Nelson Oliveira (Movistar) foi o melhor português na etapa, em 66.º lugar, a 19.11 minutos de Pinot, seguindo de José Mendes (Burgos), 70.º, a 21.54, e de Tiago Machado (Katusha-Alpecin), 102.º, que cruzou a meta 29.58 minutos depois do francês.

Na classificação geral, Nelson Oliveira subiu três lugares, para 75.º, a 1:41.54 horas de Yates, enquanto Tiago Machado caiu o mesmo número de posições, para 84.º, a 1:55.55, e José Mendes reentrou nos 100 primeiros (99.º, a 2:22.39).

No segunda-feira cumpre-se o segundo dia de descanso na edição de 2018 da Volta à Espanha, que regressa à estrada no dia seguinte, para a realização de um contrarrelógio individual de 32 quilómetros, entre Santillana del Mar e Torrelavega.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.