Volta a Portugal: Etapa deste domingo sem passagem pela Torre

Com a diminuição da etapa, a partida será retardada 35 minutos

A quarta etapa da Volta a Portugal em bicicleta, que se disputa no domingo, não vai passar na Torre, devido às condições climatéricas e para defender os atletas, anunciou este sábado a organização.

Em comunicado, a organização refere que, "atendendo às altas temperaturas que continuam a registar-se e aos elevados níveis de cansaço do pelotão provocados pelo calor", foi decidido "reduzir o índice de dificuldade da etapa 'rainha', eliminando 27 quilómetros".

A etapa, que liga a Guarda às Penhas da Saúde, tinha inicialmente 171,4 quilómetros e vai agora ter 144, deixando de ter a passagem da Torre, que será substituída pela subida às Penhas Douradas, voltando a corrida ao percurso original na zona de Manteigas.

Com a diminuição da etapa, a partida será retardada 35 minutos, com o início a passar as 13:00, estando a primeira meta de volante agora colocada em Celorico da Beira, logo aos 28,4 quilómetros, mantendo-se a segunda em Gouveia, aos 55,8.

A meta volante de Seia foi eliminada e a primeira subida do dia começa aos 58,7 quilómetros, para as Penhas Douradas, uma contagem de primeira categoria, colocada aos 75,9.

O pelotão desce depois logo para a Manteigas, antes de ter nova contagem de terceira categoria, em Sarzedo, aos 115,3 quilómetros - estava inicialmente prevista para os 142,4.

A meta volante na Covilhã está aos 132 quilómetros, quase em simultâneo com o início para as Penhas da Saúde, uma contagem de categoria especial.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?