Enrique Sanz vence sétima etapa da Volta a Portugal, Alarcón mantém amarela

Pelotão cumpre na sexta-feira a oitava etapa, entre Barcelos e Braga

O espanhol Enrique Sanz (Euskadi-Murias) venceu esta quinta-feira a sétima etapa da Volta a Portugal em bicicleta, que ligou Montalegre ao Santuário de Santa Luzia, em Viana do Castelo, na distância de 165,5 quilómetros.

O também espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto) conservou a liderança, ao terminar em terceiro lugar, logo atrás do português Daniel Mestre (Efapel), chegando ambos com o mesmo tempo do vencedor (3:45.02 horas), num final em que a meta coincidiu com a contagem de montanha de terceira categoria.

Alarcón, que procura repetir a vitória alcançada na edição de 2017, conservou a camisola amarela, com 52 segundos de avanço sobre Jóni Brandão (Sporting-Tavira) e 1.41 minutos em relação ao espanhol Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano).

Na sexta-feira, o pelotão cumpre a oitava etapa, entre Barcelos e Braga, numa distância de 147,6 quilómetros, numa tirada com quatro prémios de montanha, um de segunda categoria, dois de terceira e um de quarta.

Ler mais

Exclusivos

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.