'Vice' do Benfica diz que "não se prevê a saída dos principais jogadores"

Varandas Fernandes falou esta quinta-feira em conferência de imprensa, abordando a situação no mercado de transferências

Numa altura em que se fala com insistência do interesse do Lyon em Rúben Dias, o vice-presidente benfiquista Varandas Fernandes abordou a situação do clube no mercado de transferências, fechando a portas a saídas.

"O plantel ainda não está fechado, porque o mercado só encerra a 31 de agosto. Mas como o presidente Luís Filipe Vieira esclareceu, o Benfica não está vendedor, nem se prevê a saída dos principais jogadores. Compreendemos o interesse nos novos talentos, mas não contem com qualquer saída", afirmou o dirigente, citado pelo jornal O Jogo.

Sobre Jonas, congratulou-se pela permanência do avançado brasileiro: "O Benfica fez tudo ao seu alcance para garantir a continuidade de Jonas. O próprio jogador fez questão de dar testemunho desse empenho. Como todos sabem, o Jonas continua no Benfica."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.