"Ronaldo na Juventus não foi uma grande notícia para um adepto do Inter como eu"

O piloto italiano Valentino Rossi considerou esta sexta-feira que a ida do internacional português para a Juventus, no início da época, "foi uma má notícia" para os adeptos rivais, como ele próprio, pois trata-se "do melhor jogador do mundo".

Em declarações à agência Lusa à margem do Grande Prémio da Comunidade Valenciana de MotoGP, o corredor da Yamaha lamentou que o futebolista português não tivesse ido para o seu clube do coração, o Inter de Milão.

"[A ida de Ronaldo para a Juventus] não foi uma grande notícia para um adepto do Inter como eu", disse Rossi. "É a equipa adversária e Ronaldo é o jogador mais forte do mundo", sublinhou o piloto natural de Urbino, em Itália.

Por outro lado, o corredor que já foi sete vezes campeão mundial de MotoGP, acredita que "a entrada dele no campeonato italiano é boa, porque aumenta o nível da competição e das outras equipas".

Apesar de ser piloto de motociclismo desde tenra idade, Valentino Rossi é um apaixonado por futebol, sendo espetador assíduo dos jogos do Inter de Milão.

Há pouco mais de um mês, no GP da Tailândia de MotoGP, comparou a sua mota ao clube do coração. "A Yamaha é como o Inter, nunca se sabe o que esperar", disse, numa altura em que sentia dificuldades para encontrar a melhor afinação da sua M1.

Aos 39 anos, Valentino Rossi soma nove títulos mundiais, um na classe de 125cc (1997), outro na de 250cc (1999) e sete na classe rainha, de 500cc/MotoGP (2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2008 e 2009).

Este fim de semana, procura assegurar o terceiro lugar de um campeonato já ganho pelo espanhol Marc Márquez, da Honda.

Ler mais

Exclusivos

Premium

CPLP

Do ciclone às dívidas ocultas: as quatro tragédias de Moçambique

Ciclone Idai, escândalo das dívidas ocultas, conflito com grupos armados no norte e reconciliação lenta e pouco suave entre a Frelimo (no poder) e a Renamo (maior partido da oposição) marcam a realidade de Moçambique, país da CPLP com 29,7 milhões de habitantes que tem eleições gerais marcadas para 15 de outubro.