Ucrânia, o 13.º país da carreira de José Morais

Técnico português foi esta quinta-feira oficializado como treinador do FC Karpaty de Lviv e junta-se a Paulo Fonseca (Shakhtar) na liga ucraniana

O treinador português José Morais foi esta quinta-feira oficializado como novo treinador do FC Karpaty de Lviv, clube que milita na I Liga da Ucrânia.

O técnico de 53 anos vai substituir Oleg Boichyshyn e terá o antigo internacional português Dimas com adjunto, tendo assinado um contrato válido por duas temporadas.

José Morais vai trabalhar no 13.º país, depois de Portugal (Benfica B, Estoril, Académico Viseu e Santa Clara), Alemanha (Westfalia Herne e Dresden SC), Suécia (Assyriska), Jordânia (Al-Faisaly), Arábia Saudita (Al-Shabab e Al-Hazm), Tunísia (Stade Tunisien e Espérance de Tunis), Iémen (seleção), Itália (adjunto de Mourinho no Inter), Espanha (adjunto de Mourinho no Real Madrid), Inglaterra (adjunto de Mourinho no Chelsea e Barnsley), Turquia (Antalyaspor) e Grécia (AEK).

O novo técnico do Karpaty torna-se assim o segundo treinador português no campeonato ucraniano, juntando-se a Paulo Fonseca, na terceira temporada ao leme do Shakhtar Donetsk, depois de se ter sagrado campeão nas duas épocas anteriores.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.