Teresa Portela falha apuramento direto para os Jogos Olímpicos

Oitavo lugar na final de K1 200 metros não foi suficiente para um lugar em Tóquio 2020.

A canoísta portuguesa Teresa Portela classificou-se em oitavo lugar na final de K1 200 metros dos Mundiais de canoagem, que decorrem em Szeged, na Hungria, pelo que não conseguiu o apuramento direto para os Jogos Olímpicos de 2020, que vão decorrer em Tóquio, no Japão.

A final de K1 200 metros foi vencida pela neozelandesa Lisa Carrington.

As cinco primeiras classificadas tinham como prémio um lugar garantido nos Jogos Olímpicos. Portela ainda pode ser apurada, mas fica dependente dos resultados de outras competidoras. Em declarações à RTP, Portela afirmou que vai focar-se na final de K4 500 metros, que é a sua aposta para ter o passaporte carimbado para os Jogos Olímpicos.

"Não posso fazer mais nada, por isso é tentar fazer uma boa prova esta tarde no K4, que é a grande aposta, e conseguir o apuramento. No K1 200 já não depende de mim, é aguardar", disse. Para conseguir a vaga nos 200 metros, a canoísta de Esposende precisa que três das cinco primeiras nesta distância também se apurem no K1 500, no domingo.

À tarde, com Joana Vasconcelos, Francisca Laia e Francisca Carvalho, o objetivo é ficar entre as nove finalistas, sabendo que os primeiros lugares na final B também lhes pode garantir o êxito, face às normais desdobragens.

Exclusivos