Marta Soares confirma providência cautelar de Bruno de Carvalho para impedir eleições

Bruno de Carvalho avançou com uma providência cautelar para impedir a realização das eleições para os órgãos sociais do Sporting, marcado para sábado, disse esta quinta-feira à Lusa fonte da candidatura rejeitada do antigo presidente.

Contactado pela Lusa, o presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting, Jaime Marta Soares, confirmou que o clube foi esta quinta-feira notificado desta ação.

Na segunda-feira, o antigo presidente do clube anunciou a intenção de impugnar as eleições, caso estas se realizem.

Bruno de Carvalho foi destituído da presidência do clube em 23 de junho.

Eleito presidente do clube em março de 2013 e reconduzido em 2017, Bruno de Carvalho foi destituído do cargo na reunião magna de junho, com 71,36% dos votos, e posteriormente suspenso de sócio pela Comissão de Fiscalização criada na sequência da demissão da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar.

Na sequência da decisão, foram convocadas eleições para os órgãos sociais do clube, para o próximo sábado, 08 de setembro, e Bruno de Carvalho viu a sua candidatura rejeitada pela Mesa da AG, com base no facto de estar suspenso de sócio.

João Benedito (lista A), José Maria Ricciardi (B), Frederico Varandas (D), Rui Jorge Rego (E), José Dias Ferreira (F) e Fernando Tavares Pereira (G) são os candidatos ao ato eleitoral.

Ler mais

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".