Rui Rego anuncia investidores estrangeiros e quer profissionalizar SAD

O candidato às eleições no Sporting anunciou hoje ter investidores estrangeiros disponíveis para ajudar o clube de Alvalade a "resolver a situação financeira" da SAD, a qual pretende que seja "profissionalizada".

"Os parceiros financeiros serão apresentados durante a campanha. Permitirá ao Sporting resolver a sua situação financeira e ter uma equipa competitiva, independentemente da entrada ou não na fase de grupos da Liga dos Campeões (de futebol), uma vez que a diferença é cada vez maior", afirmou.

O advogado foi o último dos oito candidatos conhecidos a formalizar a candidatura à presidência do Sporting, perante o presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG), Jaime Marta Soares, no Estádio José Alvalade, sendo que o prazo para entrega de listas se esgota na quinta-feira, ou seja 30 dias antes do ato eleitoral, marcado para 8 de setembro.

Pretendemos uma SAD profissional, gerida por profissionais

Rui Rego revelou que os parceiros são "estrangeiros" e que "vão também ajudar na expansão da marca Sporting a nível mundial, com especial incidência nos países com expressão portuguesa", antes de apontar o que o diferencia dos restantes concorrentes na área do futebol.

"Pretendemos uma SAD profissional, gerida por profissionais, experientes na área do futebol e na internacionalização da marca Sporting. É a grande diferença do nosso projeto para os outros", referiu, assegurando que José Peseiro manter-se-á como treinador da equipa de futebol.

Por outro lado, o advogado mostrou abertura para se unir a outros candidatos, caso haja "convergência de projetos": "O nosso projeto tem uma marca distintiva clara e da qual não vamos abdicar. A partir daqui, poderá haver convergência de projetos ou não."

Além de Rui Jorge Rego, apresentam-se como candidatos às eleições Bruno de Carvalho, Pedro Madeira Rodrigues, João Benedito, José Dias Ferreira, José Maria Ricciardi, Frederico Varandas e Fernando Tavares Pereira, enquanto Carlos Vieira anunciou hoje a desistência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...