João Benedito já está em condições de ir a eleições

A candidatura de João Benedito à presidência do Sporting foi corrigida e está "em condições" de ir a eleições, juntando-se às de José Maria Ricciardi e Frederico Varandas, garantiu Jaime Marta Soares

"A lista Raça e Futuro, liderada por João Benedito, corrigiu a falha apontada, estando neste momento em condições de ser aceite e presente a sufrágio no próximo dia 08 de setembro de 2018", disse Jaime Marta Soares, em nota enviada à agência Lusa.

Na sexta-feira, Jaime Marta Soares tinha dado apenas como elegíveis as candidaturas de José Maria Ricciardi e de Frederico Varandas, explicando que as restantes tinham "irregularidades formais".

Em causa estão as candidaturas de Pedro Madeira Rodrigues (O Grande Sporting), Eugénio Dias Ferreira (Pelo Teu Amor), Fernando Tavares Pereira (Unidos Venceremos) e Rui Jorge Rego (Projeto e Futuro), que têm que "ser retificadas num prazo máximo de 48 horas por forma a que possam ser consideradas".

Jaime Marta Soares explicou que pode receber, durante o fim de semana, as correções destas listas via email, para o seu pessoal ou para o que está adstrito pela Mesa da Assembleia Geral (MAG) do Sporting ao ato eleitoral, ou, em caso presencial, no domingo, entre às 18:00 e 24:00.

Na sexta-feira, o presidente da MAG rejeitou a candidatura do ex-presidente do clube Bruno de Carvalho.

"A candidatura (...) viola os Estatutos do Sporting, o Regulamento da Assembleia Geral e o princípio da legalidade democrática, pois apresenta como candidatos três sócios que estavam suspensos dessa mesma qualidade (...)", lê-se no documento a que a Lusa teve acesso, que enumera Bruno de Carvalho (candidato a presidente), Alexandra Godinho (candidata a vice-presidente) e José Trindade Barros (candidato a presidente da Mesa da Assembleia-Geral.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.