Presidente da FPF enaltece "forma heróica" como Sousa Cintra repôs normalidade

Fernando Gomes enalteceu esta sexta-feira o atual presidente interino da SAD do Sporting, José Sousa Cintra, pela "forma heroica" como durante o seu curto mandato conseguiu "repor a normalidade" no clube de Alvalade

"Num período difícil para pôr isto na linha (...) de uma forma heroica, difícil, conseguiu pôr a carruagem nos trilhos", comentou, na cerimónia de assinatura de um protocolo entre a FPF, a Associação de Futebol de Lisboa (AFL) e a Fundação INATEL, na qual Sousa Cintra marcou presença.

"Obviamente amanhã [sábado] será tempo para que o processo seja concluído e seja eleito um novo timoneiro do Sporting, (...) mas acima de tudo ficam estes quase três meses de trabalho, eu diria, insano no sentido de conseguir pôr nos carris um clube com a dimensão do Sporting. Depois de um passado no clube, esta disponibilidade para repor a normalidade no clube é de enaltecer e dar-lhe os parabéns pela dedicação e pelo sportinguismo", referiu Fernando Gomes.

José Sousa Cintra foi anunciado em 24 de junho pela Comissão de Gestão do Sporting como presidente da SAD do clube, depois de a maioria dos sócios do Sporting reunidos em Assembleia Geral ter votado no dia anterior a destituição do Bruno de Carvalho, que era o representante do acionista Sporting na sociedade que gere o futebol profissional dos 'leões'.

À margem da cerimónia, o ainda presidente interino do Sporting manifestou-se satisfeito por ter conseguido "por a casa em ordem em tempo recorde" e por ter contribuído para "unir o plantel" e "trazer para o Sporting os jogadores que eram importantes para enfrentar o desafio do campeonato".

"A casa está arrumada. Estamos em primeiro lugar no campeonato (...) o Sporting está cheio de vitalidade", comentou Sousa Cintra, apelando a que os derrotados nas eleições de sábado façam uma demonstração de "união da família sportinguista".

"A lista que ganhar, o presidente será o meu presidente. E todos deviam fazer a mesma coisa. A união faz a força e é importante que haja essa união porque em primeiro lugar deve estar sempre o Sporting", vincou.

Relativamente ao pedido de impugnação do ato eleitoral apresentado pelo ex-presidente do clube Bruno de Carvalho, Sousa Cintra comentou: "não vale a pena perdermos tempo com coisas sem importância e que não têm cabimento".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.