Reviravolta coloca Sp. Braga na frente

O Sp. Braga inverteu o ciclo e conseguiu uma reviravolta saborosa este domingo frente ao D. Aves (3-1) e juntou-se a Benfica, Sporting e Feirense no topo da tabela da I Liga

Depois do nulo ao intervalo, os visitantes adiantaram-se no marcador aos 52', por Rodrigo Defendi, um central a finalizar como um ponta-de-lança na área adversária.

Os minhotos reagiram e deram a volta ao marcador, com três golos em 14 minutos de Wilson Eduardo (60'), Palhinha (64') e Dyego Sousa (78). Este último alcançou Pizzi na liderança dos melhores marcadores do campeonato, com quatro golos.

Abel Ferreira viu, finalmente, o afastar da malapata de perder vantagens: frente ao Zoria permitiu o empate a 2-2 após sucessivas vantagens mínimas (e consequente eliminação da Liga Europa); nos Açores, chegou ao intervalo a ganhar por três, mas depois do intervalo viu o Santa Clara empatar em apenas 16 minutos.

A equipa bracarense junta-se a Benfica, Sporting e Feirense na frente da tabela, todos com sete pontos, mas com vantagem na diferença entre golos marcados e sofridos. O Aves é 17.º e penúltimo, com apenas um ponto.

Ficha do jogo

Jogo no Estádio Municipal de Braga.

Sp. Braga 3-1 D. AvesAo
intervalo: 0-0.

Marcadores:
0-1, Defendi, 52 minutos.
1-1, Wilson Eduardo, 60.
2-1, Palhinha, 64.
3-1, Dyego Sousa, 78.

Equipas:
Sporting de Braga: Matheus, Marcelo Goiano (Diogo Figueiras, 85), Sequeira, Bruno Viana, Pablo Santos, Palhinha (Claudemit, 74), João Novais, Ricardo Esgaio, Ricardo Horta (Fábio Martins, 55), Wilson Eduardo e Dyego Sousa.
(Suplentes: Tiago Sá, Diogo Figueiras, Lucas, Claudemir, Fransérgio, Xadas e Fábio Martins).
Treinador: Abel Ferreira.

Desportivo das Aves: Beunardeau, Mama Baldé, Carlos Ponck, Defendi, Nélson Lenho, Rúben Oliveira, El-Adoua, Braga (Michel Douglas, 68), Amilton (Vítor Costa, 72), Elhouni (Fariña, 81) e Derley.
(Suplentes: Marco Pinto, Diego Galo, Jorge Fillipe, Vítor Costa, Tong Le, Fariña e Michel Douglas).
Treinador: José Mota.

Árbitro: Manuel Oliveira (Associação de Futebol do Porto).
Ação Disciplinar: cartão amarelo para Braga (56), Amilton (64), Esgaio (67) e Derley (90).
Assistência: 10.103 espetadores.

Resumo

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Pode a clubite tramar um hacker?

O hacker português é provavelmente uma história à portuguesa. Rapaz esperto, licenciado em História e especialista em informática, provavelmente coca-bichinhos, tudo indica, toupeira da internet, fã de futebol, terá descoberto que todos os estes interesses davam uma mistura explosiva, quando combinados. Pôs-se a investigar sites, e-mails de fundos de jogadores, de jogadores, de clubes de jogadores, de agentes de jogadores e de muitas entidades ligadas a esse estranho e grande mundo do futebol.

Premium

Opinião

"Orrrderrr!", começou a campanha europeia

Através do YouTube, faz grande sucesso entre nós um florilégio de gritos de John Bercow - vocês sabem, o speaker do Parlamento britânico. O grito dele é só um, em crescendo, "order, orrderr, ORRRDERRR!", e essa palavra quer dizer o que parece. Aquele "ordem!" proclamada pelo presidente da Câmara dos Comuns demonstra a falta de autoridade de toda a gente vulgar que hoje se senta no Parlamento que iniciou a democracia na velha Europa. Ora, se o grito de Bercow diz muito mais do que parece, o nosso interesse por ele, através do YouTube, diz mais de nós do que de Bercow. E, acreditem, tudo isto tem que ver com a nossa vida, até com a vidinha, e com o mundo em que vivemos.

Premium

Marisa Matias

Mulheres

Nesta semana, um país inteiro juntou-se solidariamente às mulheres andaluzas. Falo do nosso país vizinho, como é óbvio. A chegada ao poder do partido Vox foi a legitimação de um discurso e de uma postura sexistas que julgávamos já eliminadas aqui por estes lados. Pois não é assim. Se durante algumas décadas assistimos ao reforço dos direitos das mulheres, nos últimos anos, a ascensão de forças políticas conservadoras e sexistas mostrou o quão rápida pode ser a destruição de direitos que levaram anos a construir. Na Hungria, as autoridades acham que o lugar da mulher é em casa, na Polónia não podem vestir de preto para não serem confundidas com gente que acha que tem direitos, em Espanha passaram a categoria de segunda na Andaluzia. Os exemplos podiam ser mais extensos, os tempos que vivemos são estes. Mas há sempre quem não desista, e onde se escreve retrocesso nas instituições, soma-se resistência nas ruas.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Ser ou não ser, eis a questão

De facto, desde o famoso "to be, or not to be" de Shakespeare que não se assistia a tão intenso dilema britânico. A confirmação do desacordo do Brexit e o chumbo da moção de censura a May agudizaram a imprevisibilidade do modo como o Reino Unido acordará desse mesmo desacordo. Uma das causas do Brexit terá sido certamente a corrente nacionalista, de base populista, com a qual a Europa em geral se debate. Mas não é a única causa. Como deverá a restante Europa reagir? Em primeiro lugar, com calma e serenidade. Em seguida, com muita atenção, pois invariavelmente o único ganho do erro resulta do que aprendemos com o mesmo. Imperativo é também que aprendamos a aprender em conjunto.