Marcelo Goiano fala de responsabilidades acrescidas na Taça da Liga

Marcelo Goiano considerou este sábado que o facto de a 'final four' da Taça da Liga de futebol se realizar em Braga "aumenta as responsabilidades" da equipa do Sporting local

O próximo jogo dos bracarenses é com o Tondela, em casa, dentro de uma semana, na primeira jornada do Grupo B da Taça da Liga, competição cuja fase final vai ter lugar novamente no estádio dos 'arsenalistas', tal como na época passada.

"Estamos conscientes da responsabilidade que temos na Taça da Liga, até porque vai ser disputada na nossa casa. A responsabilidade aumenta e todos os jogadores devem estar cientes disso. Vamos dar o máximo, o nosso melhor para cumprir os objetivos na Taça da Liga", que passam por conquistar o troféu, conforme já assumido publicamente pelos seus responsáveis.

Marcelo Goiano, que falava à margem da abertura da nova época das escolinhas do Sporting de Braga, que contou com cerca de 400 crianças na sua Cidade Desportiva, considerou ainda que a eliminação precoce da Liga Europa não alterou a forma de encarar as provas internas, apesar de admitir "ser melhor" para a gestão de Abel Ferreira.

"É melhor para o treinador, porque os jogadores podem descansar mais e não vamos ter aquela maratona de jogos. Temos é de ter a consciência que estamos no caminho certo e conquistar o que está para vir", disse o jogador, que cumpre a sua quinta temporada no Sporting de Braga, um dos líderes do campeonato, juntamente com Benfica e Sporting (todos com 10 pontos).

Um dos 'capitães' da equipa, Marcelo Goiano lembrou que apesar da saída precoce da competição europeia, no campeonato a equipa está entre os primeiros, pelo que, no geral, o balanço até agora "é positivo".

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...