Sousa Cintra: "Os jogadores que vêm são de grande categoria"

Presidente provisório da SAD não descarta Slimani, alerta os rivais e também o Atlético de Madrid e o Wolverhampton no que toca a Gelson Martins e Rui Patrício: "Não estamos em saldos"."

Sousa Cintra está muito confiante em fazer uma equipa de grande categoria em Alvalade. Quando lhe foi perguntado por Slimani deu esperanças aos adeptos leoninos: "Naturalmente é um grande jogador foi um goleador fantástico no Sporting. A massa associativa gosta dele. Tudo na vida é possível. Só aqueles que não acreditam é que desistem. Vamos aguardar calmamente sem fazer espalhafatos e promessas."

Em entrevista à CMTV, Cintra foi confrontado com o nome de Javi García e viu no espanhol ex-benfica o pretexto perfeito para dizer o que queria: "Não vou fazer promessas deste ou daquele jogador. O que prometo é que os jogadores que vêm são de grande categoria. No passado aconteceram coisas lamentáveis. O Sporting gastou milhões em jogadores que nunca jogaram. Isso não vai acontecer comigo, só vou adquirir jogadores que façam falta e tenham qualidade."

Depois abordou o tema Gelson: "Falei com Gelson de forma demorada. Gosto muito dele, os sportinguistas gostam muito dele e gostava de o ver jogar no Sporting. Infelizmente, o Gelson pensa noutras coisas, talvez por estar mal aconselhado. É um grande jogador, mas nem sempre controlamos o destino. Acho que é desagradável, mas tenho esperança. Não há cá jogadores a preço de saldo. O Atlético negociou connosco, mas se não chegarmos a acordo, não chegamos. Queremos ser respeitados."

Mais próximo de um entendimento estará o Sporting com o Wolverhampton, clube que contratou Rui Patrício: "Acho que é possível, é provável que isso aconteça. É a minha convicção. Ninguém ganha com guerras. Se for possível chegar a um entendimento ótimo. Se não for possível há os tribunais. Não vou aceitar qualquer proposta, tem de ser de acordo com o valor real. Será sempre melhor fazermos acordos do que entrarmos em guerras."

Em seguida, abordou os possíveis regressos de Battaglia e Rafael Leão: "São assuntos por resolver. Não vale a pena agora falar. Não vamos entrar em especulações."

Interessantes foram as revelações das conversas com bas Dost: "A persistência é importante. Só perde quem desiste, quem me conhece sabe que luto até à exaustão. Bas Dost é um jogador indispensável à ambição do Sporting. Onde ia encontrar alguém com provas dadas, que teria de se ambientar, que fizesse tudo o que ele fez? Ouvimos as preocupações dele. 'E se ele [Bruno de Carvalho] volta? Vai haver eleições'. Tivemos essas conversas. Não há nenhuma cláusula que faça referência a um regresso de Bruno de Carvalho nem nenhuma cláusula sobre segurança."

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.