Sorteios da UEFA: quem tem medo do lobo mau?

Nos sorteios desta segunda-feira, Roma, Lyon e Ajax podem agradar ao FC Porto na Champions (11.00). Na Liga Europa (12.00), Plzen e Brugge convêm ao Benfica e Dínamo Zagreb, Dínamo de Kiev ou Genk ao Sporting

O FC Porto é cabeça de série e igualou o seu recorde de pontuação na fase de grupos da Liga dos Campeões (16, cinco vitórias e um empate - tal como a versão de António Oliveira em 1997/1998), mas o estatuto não lhe garante uma via aberta para os quartos-de-final. No sorteio dos oitavos-de-final, esta segunda-feira (11.00), venha o diabo e escolha para a equipa de Sérgio Conceição, a melhor da fase de grupos. As hipóteses são o vice-campeão europeu Liverpool, o Tottenham ou o Manchester United, de José Mourinho, isto falando só das equipas da ilha britânica.

O detentor da Liga Europa, Atlético Madrid, é outra dor de cabeça. Sobram, num plano teoricamente mais fácil, Roma, Lyon e Ajax (afastou o Benfica do lugar deixado vago pelo Bayern de Munique, relegando os vermelhos para a segunda prova europeia). O Schalke 04, que passou em segundo no grupo D, não pode ser adversário do FC Porto nos oitavos de final (não se podem defrontar adversários da fase de grupos ou equipas do mesmo país).

A armada inglesa é à cabeça um problema. Pelo que valem cada um dos emblemas (e o United de Mourinho é o menos complicado neste momento), mas também no histórico de confrontos na prova. Em seis eliminatórias, os dragões apenas seguiram em frente uma vez. E quando? Em 2003/04, com Mourinho a treinador e no início da caminhada a eliminar até ao título europeu de 2004, em Gelsenkirchen (3-0 ao Mónaco). Então, o FC Porto ganhou 2-1 no Dragão e empatou 1-1 em Old Trafford nos instantes finais com um golo de Costinha que levou o pouco depois Special One à loucura. Festejos exuberantes que fazem parte do imaginário dos adeptos.

Os embates com os britânicos foram maus e até deram goleadas contra. Na época passada, o carrasco foi o Liverpool que aplicou um 5-0 no Dragão, pouco valendo o 0-0 em Anfield Road (umas décimas no ranking da UEFA). Em 2009/10, o Arsenal também aplicou chapa 5, em Londres, aos portistas, depois de um animador triunfo luso, por 2-1, na Invicta. Em 1996/97, o Manchester United arrumou a equipa de António Oliveira (a tal que conseguira 16 pontos na fase de grupos) com um 4-0 no primeiro jogo, em Old Trafford - em Portugal acabou 0-0.

Mais equilibrados foram os duelos com os red devils em 2008/09, num confronto marcado pelo golaço de Cristiano Ronaldo no Porto, que decidiu a eliminatória depois do prometedor 2-2 em Old Trafford. Em 2006/2007, o Chelsea de Mourinho empatou 1-1 no Porto e venceu 2-1 em Stamford Bridge.

Uma ideia forte e nada animadora: em 19 visitas a Inglaterra para as provas da UEFA, o FC Porto não venceu um único jogo, tendo conseguido apenas três empates (marcando no total 10 golos e sofrendo 49).

Por exemplo, o Liverpool: em seis jogos, três empates e três derrotas. E o Tottenham? Na Taça das Taças 1991/92 empatou uma e perdeu a outra partida. Só com o Manchester United há algum equilíbrio: duas vitórias (uma por 4-0 em casa na Taças das Taças 1977/78), três igualdades e outros tantos desaires.

Com o Atlético de Madrid, o cenário não é tão penoso, mas é negativo - duas vitórias, três empates e três derrotas. O último confronto foi na fase de grupos da época 2013/14, com os espanhóis a ganharem os dois encontros (2-1 no Dragão e 2-0 no Vicente Calderón). Em 2009/2010, os portistas levaram a melhor na fase de grupos com triunfos por 2-0 no Porto e por 3-0 em Madrid. Quanto a eliminatórias, também há equilíbrio. Nos oitavos-de-final da Champions 2008/09, dois empates apuraram os dragões, que marcaram mais golos fora. Foi uma espécie de desforra da eliminatória da Taça das Cidade com Feira (antecessora da Taça UEFA) de 1963/64, em que os colchoneros seguiram em frente.

À partida menos complicados são a Roma, o Lyon e o Ajax. As recordações dos romanos são ótimas, pois foi com quem os portistas garantiram o apuramento para a fase de grupos da Champions em 2016/17, com um triunfo por 3-0 na capital italiana com golos de Felipe Layún e Jesús Corona, depois de no Porto se ter registado um empate a uma bola. Em 1981/92 já os dragões tinham levado a melhor na 1.ª eliminatória da Taça das Taças, com uma vitória por 2-0 nas Antas e um 0-0 em Roma.

Do Ajax, que afastou o Benfica da Champions, também há boas memórias, desde logo na conquista da Supertaça europeia de 1987. Mas dois anos antes os dragões também tinham levado a melhor numa eliminatória da então denominada Taça dos Campeões. Já na fase de grupos da Champions 1998/99, encontramos a primeira e única vitória holandesa (2-1), sendo que nas Antes os portistas desforraram-se (3-0).

Finalmente, o Lyon também é um nome alegre. Foi um dos adversários eliminados (quartos-de-final) rumo a Gelsenkirchen 2004. Antes, em 1964, o FC Porto também tinha levado a melhor sobre os franceses na 1.ª eliminatória da Taça das Taças.

Potes na Champions

O sorteio dos oitavos-avos-de final da Liga dos Campeões está marcado para as 11:00 desta segunda-feira, sendo que equipas do mesmo país ou que tenham sido adversárias na fase de grupos não se podem defrontar nesta eliminatória.

Os jogos da primeira mão disputam-se a 12, 13, 19 e 20 de Fevereiro, os da segunda a 5, 6, 12 e 13 de Março. A final realiza-se a 1 de junho (20.00), no Estádio Wanda Metropolitano, em Madrid, Espanha.

Pote 1 (vencedores dos grupos):

Borussia Dortmund

Barcelona

Paris Saint-Germain

FC Porto

Bayern de Munique

Manchester City

Real Madrid

Juventus

Pote 2 (segundos nos grupos):

Atlético de Madrid

Tottenham

Liverpool

Schalke 04

Ajax

Lyon

Roma

Manchester United

Tubarões ao largo na Liga Europa

Ganhar ao AEK na última jornada da fase de grupos deu ao Benfica o estatuto de cabeça de série no sorteio da Liga Europa, que se realiza esta segunda-feira (12.00) e apresenta uma série de tubarões à equipa de Rui Vitória e ao Sporting.

A equipa da Luz pode defrontar: Inter Milão, Nápoles, Valência, Shakhtar Donetsk, de Paulo Fonseca, ou a Lazio. Num patamar um pouco abaixo, estão os turcos do Fenerbahçe e do Galatasaray, e depois os checos do Viktoria Plzen e os belgas do Brugge.

O Shakhtar é um perigo real, mas a fase de grupos da Champions de 2007/08 não foi má de todo: derrota na Luz (0-1) e vitória na Ucrânia (2-1). Com a Lazio discutiu o play-off de acesso à Liga dos Campeões de 2003/04 e os italianos prevaleceram. Há a curiosidade de a equipa de Rui Vitória poder reencontrar o Fenerbahçe, que afastou da liga milionária nas pré-eliminatórias deste ano.

O Sporting não é cabeça de série e terá, à partida, uma missão ainda mais complicada. Chelsea, Sevilha, Valência, Bétis, Villarreal, Inter de Milão, Nápoles, RB Salzburgo, Zenit, Eintracht Frankfurt ou Bayer Leverkusen. Talvez fosse preferível o Dínamo Zagreb, o Dínamo de Kiev ou Genk.

São perigos à vista, para os leões. O Chelsea (seis vitórias na fase de grupos) venceu os dois duelos com o Sporting, na fase de grupos da Champions de 2014/15. Ao Inter de Milão, o Sporting só ganhou uma vez em seis jogos (com um grande golo de Caneira em Alvalade, para a Liga dos Campeões 2006/07, mas que não evitou a eliminação). Com os nerazzurri disputaram ainda duas eliminatórias sempre com os mesmos resultados 0-0 em Lisboa, 0-2 em Milão.

Itália é a criptonite do Sporting. Nunca lá venceu e o melhor que conseguiu foram quatro empates, um deles com o Nápoles de Maradona, numa eliminatória da Taça UEFA de 1989/90 sem golos e decidida nos penáltis a favor dos napolitanos. O Valência é outro grande perigo, sendo que o único duelo foi há 50 anos, na primeira eliminatória da Taça das Cidades com Feira, ganha pelos espanhóis. Com o RB Salzburgo, o Sporting tem contas a acertar desde 1993, para a Taça UEFA. O clube austríaco chamava-se Casino Salzbugo, venceu em casa por 3-0, após prolongamento, virando a eliminatória depois de ter perdido por 2-0 em Alvalade, ditando o despedimento de Bobby Robson por Sousa Cintra.

Potes na Liga Europa

O sorteio dos 16 avos de final da Liga Europa está marcado para as 12:00 desta segunda-feira, sendo que equipas do mesmo país ou que tenham sido adversárias na fase de grupos não se podem defrontar nesta eliminatória.

Os jogos desta fase disputam-se a 14 e 21 de fevereiro. A final realiza-se a 29 de maio, no Estádio Olímpico de Baku, no Azerbaijão.

Pote 1 (cabeças de série):

Inter de Milão (Ita) *

Nápoles (Ita) *

BENFICA *

Valência (Esp) *

Bayer Leverkusen (Ale)

Red Bull Salzburgo (Aut)

Zenit (Rus)

Dinamo Zagreb (Cro)

Arsenal (Ing)

Bétis (Esp)

Villarreal (Esp)

Eintracht Frankfurt (Ale)

Genk (Bel)

Sevilha (Esp)

Dinamo Kiev (Ucr)

Chelsea (Ing)

Pote 2 (não cabeças de série):

Club Brugge (Bel) *

Galatasaray (Tur) *

Shakhtar Donetsk (Ucr) *

Viktoria Plzen (Che) *

FC Zurique (Sui)

Celtic (Esc)

Slavia de Praga (Che)

Fenerbahçe (Tur)

SPORTING

Olympiacos (Gre)

Rapid Viena (Aut)

Lazio (Ita)

Malmö (Sue)

FC Krasnodar (Rus)

Rennes (Fra)

BATE Borisov (Bie)

* por via da Liga dos Campeões.

Ler mais