Sérgio Oliveira estende contrato por mais um ano

Médio estava vinculado aos dragões até junho de 2020, agora negociou novo contrato ficando ligado até junho de 2021. Por resolver continuam as situações de Herrera e Brahimi que estão no último ano de contrato

Sérgio Oliveira renovou contrato até 2021, estendendo por mais um ano o vínculo que tinha em vigor e que expirava em 2020. O anúncio foi feito pelo FC Porto, que, assim, vai manter o internacional português nas suas fileiras, produto da sua formação.

"É um momento de muito orgulho poder estender o meu contrato com o clube do meu coração, o clube que fez o jogador e a pessoa que sou hoje. Tentarei retribuir da melhor forma possível. É um momento de alegria, porque vês o teu trabalho reconhecido, mas também de maior responsabilidade. A partir de agora estás num patamar diferente. Como jogador, as pessoas já te olham de uma forma completamente diferente e é o momento de se calhar trabalhar ainda mais e não facilitar em nada, porque a responsabilidade é maior", disse Sérgio Oliveira ao site do FC Porto.

Após este desenlace, o FC Porto concentra-se em resolver dois dossiês delicados. Falamos obviamente de Brahimi e Herrera, que estão no último ano de contrato, podendo comprometer-se com outros clubes em janeiro próximo com efeitos a partir de julho de 2019.

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O voluntariado

A voracidade das transformações que as sociedades têm sofrido nos últimos anos exigiu ao legislador que as fosse acompanhando por via de várias alterações profundas à respetiva legislação. Mas há áreas e matérias em que o legislador não o fez e o respetivo enquadramento legal está manifestamente desfasado da realidade atual. Uma dessas áreas é a do voluntariado. A lei publicada em 1998 é a mesma ao longo destes 20 anos, estando assim obsoleta perante a realidade atual.