Rui Vitória e o futuro em caso de eliminação na Champions: "Risco? Riscos correm os bombeiros..."

Benfica vai jogar com o Fenerbahçe, na terça-feira, em Istambul, com uma vantagem de um golo (1-0), conseguido no jogo da primeira mão no Estádio da Luz, na semana passada.

Foi com um sorriso e uma resposta a chutar para canto que Rui Vitória respondeu a uma pergunta sobre o seu futuro no caso do Benfica perder com o Fenerbahçe (terça-feira) e ser eliminado na Liga dos Campeões. "(risos). Primeiro, todos os jogos são importantes para o Benfica. Queremos vencer esta eliminatória, mas ainda faltará um play-off para entrarmos na fase de grupos. Queremos manter este início de época vitorioso. Vou trabalhar ao mais alto nível, e quem representa este grande clube vive com o risco iminente de ter que ganhar sempre. Ganhar muitas vezes dá muito trabalho, e eu gosto é disto, faço por paixão. Se quisesse jogos de trazer por casa, escolhia outra profissão ou outro país. Sinto um grande prazer e orgulho no meu trabalho. Se é um risco? Riscos correm os bombeiros que andam a apagar fogos. Isto é só um jogo, como tantos outros que já fizemos", respondeu o treinador dos encarnados, que vai para a quarta época de águia ao peito.

O Benfica enfrente os turcos em vantagem, depois de ter ganho na Luz, na primeira mão da 3.ª pré-eliminatória de acesso à Champions (1-0, golo de Cervi):"Já passou um jogo e estamos em vantagem no marcador. Vai ser uma partida com uma história diferente da anterior. Vamos defrontar uma equipa difícil, no seu reduto, mas vamos à procura do nosso golo, pois essa é a forma de passarmos esta eliminatória. É um adversário que nos vai querer ganhar, mas temos de ser corajosos. As nossas dinâmicas estão instaladas, temos uma forma de jogar, e vamos tentar pô-la em prática. Não vamos mudar. Quando tivermos de defender, defenderemos, quando tivermos de atacar, atacaremos."

De lá para cá, o Fenerbahçe reforçou-se com um ex- Sporting, mas Slimani ainda não joga. "Em relação ao Slimani, posso dizer que é um belíssimo jogador. No entanto, não vivemos com estas questões dos ses... Não conta para este jogo, as regras estão definidas, o Fenerbahçe contratou um grande jogador, mas não temos de nos preocupar com ele para esta partida", disse Rui Vitória na antevisão do jogo que pode dar acesso à Liga dos Campeões.

"Comprava já o 3-3"

Com ou sem Slimani do outro lado, o Benfica vai jogar para vencer."Essa questão das percentagens não se vê dessa maneira. São duas boas equipas, com muita experiência, nós também temos jogadores mais jovens mas já com alguma experiência na Liga dos Campeões. Equipas habituadas a jogar em estádios com ambientes mais fortes e intensos, o nosso estádio também tem esse ambiente, com mais de 50 mil adeptos, e também estamos preparados. Agora, se for 3-3 ficamos encantados e vamos satisfeitos, comprava já esse resultado, mas vamos jogar para ganhar", afirmou Rui Vitória na Turquia.

Quanto aos rumores que envolvem Rúben Dias e o Lyon, o técnico garante que todos estão apenas focados na Liga dos Campeões. " O Rúben [Dias] e outros jogadores têm tido um rendimento e comportamento que não têm sido afetados com isso. A Champions e o jogo de amanhã é tão importante que o foco tem de estar todo aqui. É um jogo de Liga dos Campeões em que o pensamento de todos tem de estar direcionado para isso. Nada nos perturba. As questões coletivas são mais importantes que as individuais", avisou o técnico encarnado.

Jonas de fora e Grimaldo a elogiar renovação do avançado

Jonas ficou de fora dos convocados. O avançado esteve com um pé fora da ​​​​​​Luz, mas acabou por renovar com o Benfica esta semana. "Jonas não está presente. Teve problemas físicos, não fez uma pré-época como queríamos por várias circunstâncias, e, depois de resolvidas as questões contratuais, lesionou-se no treino antes de viajarmos para a Turquia. Não está, não esteve, mas vamos olhar para este jogo com uma perspetiva coletiva. Todos os jogadores estão prontos para dar uma boa resposta", referiu o treinador.

Já Grimaldo aplaudiu a renovação: "Jonas é um jogador muito importante. Nas últimas três temporadas foi o nosso goleador. É talvez o jogador mais importante do Benfica. É importante Jonas ficar para a equipa e para os adeptos", afirmou o lateral esquerdo do Benfica, esta segunda-feira, questionado sobre a renovação do avançado brasileiro, de 34 anos.

Ler mais

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.

Premium

Ruy Castro

À falta do Nobel, o Ig Nobel

Uma das frustrações brasileiras históricas é a de que, até hoje, o Brasil não ganhou um Prémio Nobel. Não por falta de quem o merecesse - se fizesse direitinho o seu dever de casa, a Academia Sueca, que distribui o prémio desde 1901, teria descoberto qualidades no nosso Alberto Santos-Dumont, que foi o verdadeiro inventor do avião, em João Guimarães Rosa, autor do romance Grande Sertão: Veredas, escrito num misto de português e sânscrito arcaico, e, naturalmente, no querido Garrincha, nem que tivessem de providenciar uma categoria especial para ele.