Rui Patrício: "Tinha-se tornado insustentável a minha continuidade"

O guarda-redes esteve no Sporting durante 18 anos.

Numa longa mensagem, através da rede social Instagram, Rui Patrício quebrou o silêncio sobre a sua saída de Alvalade. O guarda-redes declara que a sua situação se tinha "tornado insustentável" e acrescenta nunca ter faltado "ao respeito a ninguém".

Rui Patrício refere ainda que apesar de estar de saída continuará a seguir de perto a carreira do Sporting agora como adepto: "Vou continuar a acompanhar de perto e com o coração, este meu Grande Clube".

Leia a mensagem na íntegra:

"Caros Sportinguistas,

Após muitos ruídos e acontecimentos de que o Sporting Clube de Portugal e Eu, fomos alvo recentemente, remeti-me ao silêncio... Não por ausência de sentimento, nem por falta de argumentos válidos, mas sim, por respeito ao Sporting Clube de Portugal e aos seus adeptos.

Neste momento, já existe espaço para que possa dizer, em linhas breves, aquilo que sinto e o porquê da minha atitude reservada. Suportei e vivi muitas situações menos positivas, para poder representar o meu clube, dando sempre o máximo de mim e sendo soberana, a minha vontade de honrar a camisola que vestia desde os meus 12 anos, bem como transmitir esses valores para todos os meus colegas, enquanto um dos capitães e um dos jogadores com mais anos de casa desta equipa, que sempre me orgulhou e irá continuar a orgulhar pela sua força e determinação genuínas!

Mas também sou um ser humano... De carne e osso, igual a todos vocês, e por isso tive de tomar uma decisão. Os motivos que me levaram a sair são hoje conhecidos por todos vós...São de conhecimento público... As causas descritas na minha rescisão. Nunca faltei ao respeito a ninguém nem nunca o irei fazer, pois o meu silêncio até hoje, foi exclusivamente por respeito a todos!

Até ao momento da minha rescisão, tinha-se tornado insustentável a minha continuidade, por comprometer a minha produtividade profissional perante o meu Clube, e por essa razão, não estariam jamais, reunidas as condições para exercer a minha atividade profissional no Sporting. Esta foi a minha casa durante 18 anos, sim a minha casa! Passei mais tempo no Sporting do que em casa dos meus Pais...Para além dos meus Pais... Sim foi o Sporting que me formou e me transformou naquilo que sou hoje, não só enquanto Sportinguista, mas também enquanto profissional e ser humano. Foi sem dúvida uma casa que me criou a todos esses níveis! Seria impossível da minha parte "Virar Costas" ou prejudicar esta grande Família.

Por isso respeito e vou sempre respeitar todas as opiniões por parte dos adeptos, agradecendo todo o apoio que me deram ao longo de todos estes anos... e vou continuar a acompanhar de perto e com o coração, este meu Grande Clube.

Após todos estes anos, esta não era a forma que imaginava de me despedir do meu clube e de todos Vós , mas espero que guardem convosco aquilo que sinto!!! Que sou e sempre serei um Leão!!"

Ler mais

Exclusivos

Premium

Brexit

"Não penso que Theresa May seja uma mulher muito confiável"

O diretor do gabinete em Bruxelas do think tank Open Europe afirma ao DN que a União Europeia não deve fechar a porta das negociações com o Reino Unido, mas considera que, para tal, Theresa May precisa de ser "mais clara". Vê a possibilidade de travar o Brexit como algo muito remoto, de "hipóteses muito reduzidas", dependente de muitos fatores difíceis de conjugar.