Invasão de campo coloca ponto final à estreia de Ronaldo pela Juventus

Juventus venceu equipa B por 5-0, com um golo de CR7 e um autogolo provocado por ele, em jogo que terminou aos 71 minutos devido a invasão. Já após o final da primeira parte, um adepto invadiu o campo para abraçar o português

Oito minutos bastaram para que Cristiano Ronaldo se estreasse a marcar com a camisola da Juventus, assistido por Bernardeschi. Isolado perante o guarda-redes da equipa B da Juventus, o internacional português revelou a frieza habitual.

CR7 esteve em evidência durante a primeira parte, tendo mostrado bom entendimento com companheiros como Alex Sandro e Paulo Dybala. Aos cinco minutos, rematou ao lado esquerdo da baliza contrária. Aos 16', atirou à figura do guarda-redes. Aos 18', viu um defesa marcar na própria baliza, fazendo o 0-2, ao tentar antecipar-se ao ex-Real Madrid.

Cristiano Ronaldo mostrou-se muito interventivo na partida, apesar de este ter sido o seu primeiro jogo desde 30 de junho. Aos 21 minutos, voltou a rematar para defesa do guarda-redes adversário. À passagem da meia hora, assistiu Douglas Costa para um remate do brasileiro ao poste.

Entretanto, a Juventus marcou mais dois golos antes do intervalo, aos 31' e 40', ambos por Dybala, o primeiro após boa combinação entre Bernardeschi e Douglas Costa e o segundo depois de jogada que envolveu Ronaldo e Cuadrado.

Durante o tempo de intervalo, Cristiano Ronaldo voltou a ser protagonista, ao ser abraçado por um adepto da Juventus que fintou os seguranças e invadiu o relvado.

Já no decorrer da segunda parte, a Juventus chegou ao 5-0, por Marchisio (54'). Aos 71 minutos, o jogo foi dado como acabado depois de uma massiva invasão de campo.

No pequeno estádio Gaetano Scirea, em Villar Perosa, vila nos arredores de Turim onde o craque português fez o primeiro jogo pela Juventus, no tradicional encontro de início de época entre a equipa principal e a de sub-23 do clube.

O primeiro onze da Juventus com Cristiano Ronaldo foi o seguinte:

Szczesny, Cuadrado, Bonucci, Chiellini, Alex Sandro; Betancur, Emre Can; Bernardeschi; Dybala, Cristiano Ronaldo, Douglas Costa.

A estreia de Cristiano Ronaldo enche de entusiasmo Villar Perosa, vila com histórica ligação à família Agnelli, que gere a Juventus, onde este ficará gravado como um domingo especial.

O pequeno estádio de cinco mil lugares há muito que tinha lotação esgotada, para albergar mais gente do que aquela que vive neste município de pouco mais de quatro mil habitantes.

E a segurança não está descurada: desde este sábado que está proibida a venda de álcool, a circulação foi fechada em várias ruas, foi criada uma zona vermelha de segurança máxima e mais de 600 seguranças e polícias vão estar a vigiar a par e passo todos os acontecimentos em redor da estreia de Cristiano Ronaldo.

Recorde-se que o jogador português, de 33 anos, trocou o Real Madrid pela Juventus neste verão, numa transferência que superou os 100 milhões de euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

As vidas atrás dos espelhos

Mais do que qualquer apetite científico ou do que qualquer desejo de mergulho académico, o prazer dos documentários biográficos vai-me servindo sobretudo para aconchegar a curiosidade e a vontade de descobrir novos pormenores sobre os visados, até para poder ligar pontas que, antes dessas abordagens, pareciam soltas e desligadas. No domínio das artes, essas motivações crescem exponencialmente, até por permitirem descobrir, nas vidas, circunstâncias e contextos que ganham reflexo nas obras. Como estas coisas valem mais quando vão aparecendo naturalmente, acontecem-me por revoadas. A presente pôs-me a ver três poderosos documentos sobre gente do cinema, em que nem sempre o "valor facial" retrata o real.

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.