Começou a regata que espera 24 mil pessoas junto ao Tejo para ver vela até domingo

Primeiro dia da Regata de Portugal termina com triunfo do sueco Nicklas Dackhammar. Evento que junta vela e festa realiza-se até domingo em Lisboa.

A regata zarpou esta quinta-feira no Cais da Pedra em Lisboa. O evento vai até domingo e pretende transformar o Tejo num grande espetáculo com barcos e muita animação no rio e em terra. O primeiro dia chegou ao fim com a vitória de velejador Nicklas Dackhammar, o velejador sueco, que correu com as cores da Makro.

A bordo dos trimarãs Diam 24 estiveram 24 velejadores nacionais e internacionais, num total de 8 equipas de diferentes países: Portugal (2), França, Suécia, Austrália e Holanda (2). No comando das equipas portuguesas esteve Jorge Lima, velejador olímpico e o único português já qualificado para os Jogos Olímpicos de Toquio 2020 (foi terceiro no primeiro dia) e Helder Basilio, que terminou em quinto ao comando do barco do Diário de Notícias.

A equipa de França teve aos comandos Damien Iehl representou a Lusitania (2.º). O velejador Nicklas Dackhammar foi o responsável pela equipa da Suécia, que correu com as cores da Makro, que acabou vencedor. Da Austrália, veio Torvar Mirsky, que competiu pela Gelpeixe (4.º), e da Holanda Odile Van Aanholt e Tobias Tanis, que correram pelo Sapo (6.º) e TVI (7.º), respetivamente. A velejadora Sofia Toro esteve no comando da equipa espanhola com as cores da Nacional e terminou em oitavo.

Depois do arranque da 2.ª edição, o o Fundador e Diretor da Regata de Portugal, Francisco Mello e Castro ainda estava na expectativa de saber como ia terminar a primeira regata, mas como a certeza de que estava "tudo configurado para um grande evento, com muita festa e muita vela". O foco está na vela, permitir que as pessoas possam viver a vela de uma outra forma e mostrar que a vela pode ser um desporto para todos e para ser vivido por todos, o que criámos à volta é festa, é conteúdo", explicou o CEO do evento ao DN.

A começar a segunda edição ainda é cedo para fazer impactos financeiros, mas há um objetivo ambicioso a cumprir. "O ano passado tivemos cerca de 12 mil visitantes ao longo dos cinco dias e este ano queremos duplicar esse número, mas em quatro dias", confessou Francisco Mello e Castro.

O tempo ajudou. Apesar do calor quase insuportável, o vento nunca abandonou os barcos. Assim como o fragata Corte Real da Marinha Portuguesa que controlou as operações no Tejo e que a partir de sexta-feira estará ancorada no cais e poderá ser visitada.

Ao cair da noite, as atenções mudaram-se para terra, com o Arraial Santos P'ra Pulares, desenvolvido em parceria com os produtores do Revenge of the 90"s e que conta hoje com a atuação de Iran Costa. Nos dias seguintes atuarão, Ágata, Mónica Sintra e Quim Barreiros.

Pode também seguir de perto a competição através da APP Regata de Portugal desenvolvida pela everis, disponível na Apple Store e na Google Play Store. Desta forma os apaixonados da vela vão poder conhecer os percursos que os icónicos vão fazer ao longo do rio Tejo nesta segunda edição da Regata de Portugal, bem como acompanhar a evolução das classificações ao longo dos quatro dias de prova

Exclusivos