Real Madrid nega ter oferecido 310 milhões de euros por Neymar

Informação foi avançada pela TVE na noite desta segunda-feira, dia em que o avançado esteve em destaque na vitória do Brasil sobre o México

O Real Madrid negou esta segunda-feira ter feito chegar ao PSG uma oferta de 310 milhões de euros para convencer o clube francês a abrir mão do avançado brasileiro Neymar, como tinha sido avançado pela televisão pública espanhola.

A notícia surgiu depois de Neymar ter marcado um golo e feito uma assistência na vitória do Brasil sobre o México (2-0) nos oitavos-de-final do Mundial que decorre na Rússia.

Segundo a informação da TVE, o Real Madrid teria oferecido um contrato de sete temporadas ao avançado brasileiro, com um salário de 45 milhões de euros por cada época.

A concretizar-se o negócio nestes moldes, Neymar seria o protagonista de nova transferência mais cara do futebol mundial, depois de no verão passado ter trocado o Barcelona pelo PSG por 222 milhões de euros.

Pouco depois da TVE ter difundido a informação, no entanto, o Real Madrid emitiu um comunicado a negar a oferta. "É rotundamente falsa. O Real Madrid não realizou nenhum tipo de oferta, nem ao PSG nem ao jogador", garante o clube espanhol.

Recorde-se que, ao mesmo tempo que se intensificam notícias sobre o interesse do Real em Neymar, o português Cristiano Ronaldo, atual figura maior do Real Madrid, tem o futuro em dúvida no Santiago Bernabéu, por o clube merengue não estar disposto a corresponder ao seu desejado aumento salarial - CR7 aufere atualmente cerca de 21 milhões de euros anuais e tem contrato até 2021, com uma cláusula de rescisão de 1000 milhões de euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...